DestaquesRafard

Auto Socorro e Guincho Albatroz aguarda leilão para solucionar problema de superlotação

Moradores de Rafard, que residem próximo ao pátio do Auto Socorro e Guincho Albatroz, localizado na entrada do bairro Popular, denunciaram às autoridades municipais a superlotação de veículos no local, o aparecimento de bichos e a preocupação com a proliferação do mosquito Aedes Aegipty, transmissor da Dengue. Eles pedem uma solução urgente para que, pelo menos, parte dos veículos sejam removidos.

A situação impressiona e foi tema de cobrança do vereador Alaércio Scarso, na tribuna livre da sessão ordinária na Câmara de Rafard. Um vídeo com imagens aéreas mostra uma imensa quantidade veículos amontoados no espaço externo do pátio com área de 500 metros quadrados.

Integrantes da Vigilância Sanitária Municipal e o diretor de Saúde, Vanderlei Cocatto, também visitaram o local e fizeram as orientações sobre os riscos da proliferação do mosquito da Dengue e de bichos peçonhentos como ratos e baratas.

O Auto Socorro e Guincho Albatroz, mais conhecido como Guincho do Rose, é proprietário do pátio e presta serviço ao DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito), no recolhimento de veículos apreendidos em blitz ou acidentes de trânsito nos municípios de Rafard, Capivari e Mombuca.

aerea-pátio-albatroz-rafard
Pátio do Albatroz está superlotado e à espera da realização de leilão há mais de 4 anos; trâmites no Detran devem levar até 90 dias (Foto: Wanderley Alves)

O proprietário do Albatroz, Rosivaldo de Oliveira, conversou com a reportagem d’O Semanário e explicou que a realização de um leilão é a única saída para solucionar o problema. Há 25 anos prestando serviço para o DETRAN, Rose contou que o último leilão ocorreu há quatro anos, e desde então, vários pedidos de um novo já foram feitos.

“O único jeito é um leilão. Já faz tempo que estou pedindo, mas é o Detran o responsável por isso. Tem quase 600 veículos recolhidos no pátio, destes, só motos, chegam a 200 delas. Não tem mesmo mais espaço para nada, e eu também quero uma solução urgente”, esclarece.

Outro motivo para a grande quantidade de veículos deixados por tanto tempo no pátio, é que eles são apreendidos, mas não são retirados por seus proprietários. De cada 20 veículos apreendidos, segundo Rose, só a metade destes motoristas aparecem para busca-los de volta.

“Muitas vezes o valor das multas, do documento atrasado e o estado dos veículos não compensa a despesa para o proprietário, então eles vão ficando aqui até o leilão”, exemplifica.

 

Movimentação

Parte da solução começou a se desenhar na semana passada. Rose confirmou que recebeu um telefonema da Superintendência do DETRAN com a promessa do agendamento da visita de um leiloeiro, que é primeiro passo para se fazer o leilão online.

Segundo o proprietário do Albatroz, esta medida é fruto de uma solicitação feita ao prefeito municipal, Fábio dos Santos, que fez uma intervenção junto ao órgão estadual para agilizar a solução do problema.

O leilão online dos veículos ainda vai levar um tempo para acontecer, o prazo é de cerca de 90 dias. “O leiloeiro vem fazer o levantamento dos veículos, depois cada proprietário é comunicado e tem o prazo para retirada e só aí seguem os tramites para o leilão, tudo deve levar uns 90 dias”, detalha Rose.

Outro pedido de leilão também foi protocolado na Delegacia da Polícia Civil de Rafard. Parte dos veículos que estão amontoados foram apreendidos pela Polícia Civil, a qual o Albatroz também prestou serviço há anos atrás. A resposta deste ofício ainda não veio.

Sobre as reclamações de mosquito da Dengue, ratos e baratas, Rose do Guincho discorda desta possibilidade, e afirma que adota medidas para conter os insetos.

“Os veículos são todos furados para não acumular água, e em todos eles eu aplico veneno para ratos e baratas”, finaliza.

Ivanete Cardoso

Jornalista - MTB 57.303

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content