CapivariDestaquesRafard

Capivari vai completar um mês com 100% de ocupação nos leitos de UTI COVID

Restrições adotadas no Plano SP pelo Governo do Estado de São Paulo ainda não surtiram efeitos e números continuam a crescer na região

Na próxima semana – 8 de abril -, Capivari completa um mês com 100% de ocupação dos leitos de UTI para casos de Covid-19. Nestes 30 dias, não houve redução do número de casos e as mortes também aumentaram. O último Boletim da Secretaria Municipal de Saúde, atualizado na tarde de quinta-feira (1), registrava 21 novos casos da doença em 24 horas, e mais dois óbitos, uma mulher de 57 anos e um homem de 41. Capivari já contabiliza 68 mortes por coronavírus, desde o começo da pandemia.

Em Rafard, os números também aumentaram. Até a tarde de quarta-feira (31), eram 530 casos confirmados, com outros 15 que aguardam resultados de exames. Os recuperados são 522 e os descartados 761. O número de óbitos em Rafard chegou a 8 pessoas. Já os pacientes internados em UTI subiram de 2 para 5 em dois dias.

Estas internações são as registradas só na UTI da Unimed, com assistência particular. Os demais atendimentos do município em UTI, para os casos de coronavírus e outras complicações, são através da Central de Vagas, do Serviço SUS (Sistema Único de Saúde).

leitos-de-uti
UTI lotada em hospital de Porto Alegre, situação se repete em diversos hospitais do país (Foto: Reprodução/Silvio Avila)

Solução

Antes da transferência para a Unimed, os pacientes de UTI de Capivari passam primeiro pela Central de Vagas do Sistema CROSS – Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde. É como uma fila de espera, que pode demorar alguns dias até uma transferência para hospitais das cidades da região.

Com a fila da Central de Vagas parada e com a ocupação dos leitos no hospital privado em 100%, a espera para uma vaga de UTI, até a última segunda-feira (29), contabilizava cinco pacientes, número anunciado pela Secretaria Municipal de Saúde de Capivari, Vladia Guimarães, em live transmitida nas redes sociais da prefeitura.
Indagado sobre a possibilidade da compra de mais leitos ou a abertura de novos na Santa Casa de Misericórdia, o prefeito municipal, Vitor Riccomini, disse que, até o momento, nenhuma das duas opções é possível.

“Por enquanto, não há previsão de compra de mais leitos de UTI na Unimed, pois a capacidade de ocupação está em 100%. Sobre instalar uma UTI na Santa Casa, recentemente foi feito um levantamento dos custos pela Secretaria de Saúde, mas hoje o município não tem condições de custear”, afirma Riccomini.

Em nota, o governo municipal enfatizou que continua trabalhando para buscar soluções que amenizem a atual crise enfrentada pelo Serviço de Saúde.

Rafard não possui leitos de UTI disponíveis através de serviço privado de saúde. De acordo com informações da Diretoria Municipal de Saúde, a referência para atendimentos de média complexidade é a Santa Casa de Capivari e de alta complexidade é no município de Piracicaba. A demanda segue também a disponibilidade da Central de Vagas.

Ivanete Cardoso

Jornalista - MTB 57.303
Botão Voltar ao topo
Skip to content