Turismo

Coluna Turismo Paulista por Jarbas Favoretto

Primavera na Serra

Rodeada por montanhas das serras da Mantiqueira, da Bocaina e do Mar, encantando os turistas por sua beleza incomparável, eis que temos ali aninhada a encantadora cidade de Cunha.

Ali está, também, a Cachoeira da Pimenta formada por várias quedas d’água.

Na foto da Secretaria de Turismo do Estado: Cunha/SP

Já no ponto mais alto, a Pedra da Marcela, temos a vista mais bonita da região, sendo possível avistar Paraty e Angra dos Reis.

A cidade também oferece gastronomia (truta, pinhão, cordeiro etc.).

Agora você tem a chance de ir conhecer toda essa beleza em uma excelente excursão rodoviária, nos dias 24 a 26 de setembro.

A encantadora Cunha

Com os cenários deslumbrantes das três serras que a cercam, a cidade de Cunha é um charme para quem curte as Artes.

Em Cunha/SP, um mar de cerâmicas

Trata-se de um dos mais importantes centros de Cerâmicas de Arte da América Latina, com mais de vinte ateliês ali espalhados.

Agora você vai poder desfrutar tudo isso sob os cuidados de uma operadora especializada, num seleto grupo em uma excursão rodoviária, nos dias 24 a 26 de setembro, num programa chamado: “Primavera na Serra da Mantiqueira’.

Conheça todo o programa: (11) 3063-2577.

Distrito Turístico de Olímpia

Está criado o primeiro dos Distritos Turísticos do Estado de São Paulo.

A honraria ficou com a Estância Turística de Olímpia, cheia de méritos por tudo que tem feito no setor do Turismo.

A Estância Turística de Olímpia/SP

Assim, o Distrito Turístico de Olímpia mereceu a visita do governador João Dória Jr. e tornou-se um marco para o desenvolvimento do setor naquela região

O governador enfatizou o fato de um Distrito Turístico propiciar financiamentos nas esferas estadual, federal e internacional, além de facilitar a vida dos empreendedores privados e dos gestores públicos.

São três milhões de visitantes que Olímpia recebe por ano, e que agora poderá dobrar esse número em pouco tempo.

Nautismo

O mestre do Turismo Náutico entre nós, Engenheiro José Nelson Moura, introduziu em nossos dicionários práticos a palavra “Nautismo”, o que ele não se cansa de recomendar para abraçarmos a causa.

José Nelson Moura nos lembra que todos os envolvidos com as administrações municipais desejam desenvolver, em suas comunidades, algum projeto que proporcione a geração de empregos; a valorização de áreas; a requalificação da mão de obra ociosa e; até, a consequente melhoria na arrecadação dos tributos municipais.

Engenheiro José Nelson de Moura

“- O Nautismo tem a magia de proporcionar outro grau de liberdade com o qual pouco se tem convivido – ele garante e acrescenta – Uma prazerosa sensação de caminhar sobre as águas é o que sentimos a partir de uma grande embarcação, tanto quanto a partir de um pequeno bote, quer seja para pescar ou para uma simples contemplação do panorama”.

Procurando espaço

As cidades que não são grandes o suficiente ou as que não tenham os recursos de apelos turísticos como seria o desejável costumam dar aos seus Conselhos Municipais um trabalho maior para a criação de atrativos.

Nesse capítulo há de se considerar os Eventos.

O passo inicial é a cidade possuir um bom espaço para Exposições, Feiras e Congressos.

Auditório do Centro de Eventos de Rifaina/sp

A preocupação é uma só: Onde ter esses espaços?

A cidade precisa de eventos e os eventos precisam de espaço.

É por isso que aquelas citadas cidades precisam de um bom Conselho Municipal de Turismo para criá-los! Mãos à obra!

Por Jarbas Favoretto, MTb 32.511 – setembro/2021

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content