DestaquesRafard

Diretoria de Saúde reforça importância de moradores completarem o ciclo vacinal

A preocupação da Diretoria de Saúde de Rafard, neste momento, é reforçar para a população sobre a importância de se completar o ciclo vacinal contra a Covid-19. Atualmente, os moradores estão recebendo os imunizantes AstraZeneca, Pfizer e Coronavac.

Os moradores que agendaram a segunda dose no mês de setembro e outubro e ainda não conseguiram se imunizar, podem procurar diretamente a escola Benedita Vendramim para completar o ciclo vacinal.

Recentemente, houve a redução de tempo para receber a segunda dose do imunizante da Pfizer. Moradores com 18 anos ou mais, com 21 dias do recebimento da primeira dose, já podem receber a segunda dose. Para os menores de 18 anos, houve a redução da primeira entre a segunda dose para 56 dias. Os moradores que estão dentro destes períodos devem procurar o posto de vacinação para receber o imunizante.

Desde o último sábado (20), Rafard está realizando a aplicação da dose adicional para maiores de 18 anos. Toda a população adulta poderá se vacinar com a dose adicional, que vale para todas as pessoas que tomaram as duas doses há pelo menos cinco meses, ou seja, quem completou seu ciclo de vacinação até o mês de junho.

Para receber a segunda e a dose adicional da vacina, é necessário levar comprovante de endereço, documento com foto, CPF, cartão SUS do município e comprovante de vacinação.

Não é necessário agendamento, nem chegar antes do horário. A diretoria de Saúde só orienta que as pessoas utilizem máscara e mantenham o distanciamento social. A vacinação acontece de segunda a sexta-feira, das 7h30h às 16h30h.

Segundo última atualização no site VacinaJá SP, até a quinta-feira (25), Rafard já aplicou a primeira dose em 7.689 munícipes. Destes, mais 6.864 se imunizaram com a segunda dose do imunizante. Outras 246 pessoas tomaram a dose única da vacina.

Até o momento, 776 moradores já receberam a chamada dose de reforço, ou terceira dose.

Flexibilização do uso de máscaras

O Governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou na quarta-feira (24), a flexibilização do uso de máscaras em áreas abertas. A medida, que começa a valer a partir do dia 11 de dezembro, está amparada em orientação do Comitê Científico do Estado e em dados positivos de avanço da vacinação e do cenário epidemiológico.

No entanto, o uso das máscaras continua obrigatório em ambientes fechados e no transporte público.
“Ao ultrapassar os 75% da população totalmente imunizada, o Governo de SP vai retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre a partir do dia 11 de dezembro”, destacou Doria. “Tomamos esta medida baseados em evidências científicas, que demonstram queda superior a 90% de internações em relação ao pico da pandemia, e a aceleração da vacinação no Estado que mais vacina no Brasil”, completou.

O novo decreto que tratará da flexibilização do uso de máscaras deve ser editado e publicado no Diário Oficial do Estado nas próximas semanas. “Nas áreas internas e nas áreas de transporte público, inclusive nas estações, mesmo que a céu aberto, o uso de máscara continuará sendo obrigatório”, pontuou o Governador.

O Estado de São Paulo tem hoje 74,5% da população com esquema vacinal completo e deve ultrapassar, já nesta semana, a marca de 75%. São mais de 34,4 milhões de pessoas acima de 12 anos completamente imunizadas, ou seja, com duas doses do imunizante do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/Astrazeneca/Oxford e Pfizer/BioNTech, além da dose única da Janssen. Se considerada apenas a população adulta, SP tem hoje cerca de 93% das pessoas vacinadas.

Um ponto analisado pelos especialistas para a tomada de decisão foi o impacto de 100% da capacidade de público em eventos culturais, esportivos e de lazer que está vigente em SP desde o dia 1º de novembro. As análises não identificaram aumento no cenário epidemiológico nos últimos 20 dias, demonstrando que a vacinação e as medidas de proteção mantiveram o controle da pandemia.

“Devemos dar nos próximos dias um importante passo com relação a flexibilização do uso de máscaras, mas precisamos manter importantes cuidados e ter cautela, como a higienização das mãos e o uso da proteção facial em ambientes fechados e no transporte público. Além disso, é fundamental que quem ainda não tomou a segunda dose da vacina, retorne aos postos de saúde para se imunizar e termos assim uma população mais protegida”, destacou o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content