Editorial

Dói no bolso? E a consciência?

desperdício-de-água-editorial-saae-capivari
Foto: Reprodução/Internet

Na mesma semana em que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Capivari (Saae) registrou aumento de 20% no consumo de água no município e pediu o uso conscientize, também divulgou o aumento de 11,7% nas tarifas. Já a partir deste mês de novembro, o reajuste será repassado a todos os contribuintes.

A autarquia defende que, mesmo com o reajuste, a tarifa de água e esgoto de Capivari está entre as menores da região. Outra justificativa, são os constantes investimentos em melhorias no tratamento e fornecimento da água, bem como a captação e tratamento do esgoto.

Há que se dizer, que sem captação de recursos, não há investimentos e melhorias. Qualquer empresa tem que dar lucro para poder oferecer serviços ou produtos melhores. Sem dizer, que a consciência do ser humano só começa a funcionar, quando dói no bolso. Usar com moderação e investir em alternativas nunca é demais.

Nossa opinião

Apesar de todas as críticas e, muitas vezes, intolerância de parte da população, é preciso reconhecer o trabalho desenvolvido pelo Saae Capivari nos últimos anos. José Luiz Cabral e sua equipe gestora assumiu um sistema de água quase falido no município e, em pouco mais de 11 anos, realizou investimentos necessários para garantir a festão dos recursos hídricos em Capivari.

Para quem não se lembra, a cidade estava propensa a terceirizar o fornecimento com empresas privadas. Acreditando no potencial de pessoas para gerir esse bem tão precioso, o então prefeito, Luis Donizete Campaci, trouxe Cabral para e equipe, revolucionando o saneamento básico em Capivari.

Prova de tal reconhecimento, foi a manutenção de Cabral como superintendente da autarquia, mesmo após a saída da gestão Campaci. O atual prefeito, Rodrigo Proença, o mantém no cargo até os dias de hoje.

Outros municípios deveriam se espelhar no exemplo de Capivari, que mostrou ser possível ‘tomar conta da própria casa’, sem ‘vender’ um dos bens mais precisos, a água.

A demolição do prédio antigo para a construção de um novo deveria ser motivo de comemoração e não de chacota. Isso é a apresentação de um trabalho administrativo de sucesso. Ora, isso demonstra que com planejamento, tudo é possível.

Com certeza, ainda há muito a se realizar, mas é preciso reconhecer tudo o que já foi feito.

Parabéns Cabral e toda equipe do Saae Capivari, que inclusive, recebeu na última quinta-feira (7), o certificado de Mérito Ambiental do Consórcio PCJ. Que continuem assim!

Essa é a nossa humilde opinião.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar