Capivari

Eleição majoritária de mulheres para o Conselho de Cultura e do Patrimônio Histórico e artístico de Capivari

Foi eleito na última sexta-feira (17/09) o novo Conselho Municipal de Cultura e Defesa do Patrimônio Histórico e Artístico de Capivari (COMCDEPHC). A escolha por votação aberta definiu os 6 representantes da sociedade civil (e seus 6 suplentes), que irão compor a gestão 2021-23.

A votação presencial ocorreu entre às 17h e 17h30 no Centro Cultural “Alan de Lima Palma” no bairro Estação, quando também foram apresentados os nomes dos 6 servidores representantes institucionais da cidade – da secretaria municipal de governo; das secretarias municipais de Cultura e Turismo; Educação; Juventude, Esporte e Lazer; Desenvolvimento Social; e da Câmara de Vereadores.

No antigo almoxarifado da prefeitura, que é parte da construção que abrigava a antiga Estação ferroviária de Capivari, surpreendeu o bom número de pessoas presentes, todas instigadas em participar da escolha de quem irá aconselhar e encaminhar o tema da cultura e do patrimônio histórico e artístico junto ao prefeito Vitor Hugo Riccomini, empossado no último janeiro – votaram 114 munícipes.

O número foi considerado expressivo em comparação com os processos eletivos anteriores, em que foi comum entrarem apenas os já habituais atuantes das esferas institucionais.

“O comparecimento surpreendeu também à comissão organizadora, presidida por mim”, afirmou o maestro Caio Augusto da Silva, ex-presidente do Conselho.

Caio Augusto relata que procurou usar a estratégia de votos abertos presenciais para os 12 novos integrantes – titulares e suplentes – para que o processo fosse o mais aberto e democrático possível, “dentro de um movimento que começou com o ex-secretário de Cultura Wesley Gonçalves Pereira, ainda na gestão do ex-prefeito [Rodrigo Abdala Proença]”, informou ele.

Eleição-contou-com-114-votantes;-seis-representantes-e-seis-suplentes-da-sociedade-civil-foram-eleitos
Eleição contou com 114 votantes; seis representantes e seis suplentes da sociedade civil foram eleitos (Foto: Fernanda Balan)

Caio é conhecida liderança da Banda Marcial “Dirceu Ortolani Stein” (Bamados) de Capivari, e acostumado a formar e integrar jovens músicos. Ele lembra que não há definida uma metodologia para a seleção de conselheiros na Lei de constituição (Lei de 30/03/2010) do COMCDEPHA: “por isso buscamos apostar na contínua abertura à comunidade; pensávamos que o tempo de chamada (uma semana) e de votação (30 minutos) fosse suficiente, visto não esperarmos tal interesse”, confidenciou. Mas, pelo que se viu, há uma demanda reprimida por participação, tendo havido a presença de jovens e novatos dentre os 15 candidatos.

As mulheres, no entanto, foram as grandes vencedoras, sendo elas as 5 mais bem votadas dentre o total de titulares. Os candidatos das gestões anteriores, e sobretudo os homens, tiveram menos aderentes.

Seria esse um sinal de mudanças reais nos processos mais democráticos e participativos, e sobretudo mais transparentes no município? Para Lorena Faria, reeleita ao Conselho, há muitas coisas que são realizadas, mas que a população pouco fica sabendo. Exemplo foi a atuação crucial do COMCDEPHA na implementação da Lei Aldir Blanc, criada durante o auge da pandemia de covid-19 para beneficiar projetos de artistas. Segundo Lorena, “trabalhamos fortemente no último ano para que os recursos fossem devidamente aplicados”.

Professora do IFSP Capivari, Lorena é recém doutora no tema de mulheres e negritude, e terá, agora, um diálogo institucional com a recém-eleita Marta Joana – eleita conselheira titular pela comunidade negra de Capivari, dona Marta foi a terceira mais votada, com 36 votos. Seu primeiro mandato pretende representar esse grupo com a missão maior de “combater o preconceito de nosso povo, para que a população possa ver o povo preto como cidadão e não mais como uma massa no meio da sociedade”, em suas palavras. Ela quer trabalhar essa identidade e suas raízes junto a crianças, e jovens em escolas, “para que desde cedo aprendam e conheçam nosso trabalho”, fazendo florescer o reconhecimento dos valores dessa cultura ancestral.

Lista de eleitos ao Conselho Municipal de Cultura e Defesa do Patrimônio Histórico de Capivari (COMCDEPHC)

Daniela Canto (formada em Artes Visuais, Coordenadora da Casa Rosa) – 49 votos; Fernanda Balan (arquiteta e urbanista, com especialização em museologia e patrimônio arquitetônico) – 37 votos; Marta Joana (representante da comunidade do Batuque de Umbigada de Capivari) – 36 votos; Eloísa Pellegrini (graduanda em cinema e áudio visual) – 36 votos; Késia Stefanini da Mata (professora há mais de 29 anos, interessada em turismo) – 25 votos; Bruno Bossolan (graduando em psicologia, curador da Casa Rosa com especializações em Memória) – 25 votos.

Suplentes: Samuel Villares (ADUSMEC – Associação dos Usuários da Saúde Mental de Capivari) – 21 votos; Túlio Schincariol (músico) – 21 votos; Daniel Bossolan (produtor musical) – 20 votos; Caio (maestro, coordenador da Banda Marcial de Capivari) – 12 votos; Nori Figueiredo (ex-secretário de Cultura) – 12 votos; Lorena Faria (professora do IFSP, doutora em questões de cultura, gênero e identidade) – 11 votos.

COLABORAÇÃO: ISABEL GNACCARINI

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content