J.R. Guedes de Oliveira

Ester Annicchino Pagotto – Profa.

Ester Annicchino Pagotto – Professora. Nasceu em Capivari, em 11 de setembro de 1911, com o nome de batismo de Estherina Annicchino, filha dos imigrantes italianos José Annicchino (Giuseppe Annicchino) e Ignes Martorelli Annicchino (Agnese Martorella), ambos naturais de Rivello, Província de Potenza, Itália.

Era a 10ª filha de 13 irmãos. Sua família trabalhou com o Curtume de Capivari, curtindo couro de boi para sola de sapato, que foi agraciado com a “Medalha de Ouro” na primeira Feira Internacional do Couro, no Rio de Janeiro.

Fez o curso primário no grupo escolar Augusto Castanho, em Capivari/SP. Contavam suas irmãs, que na infância, gostava de brincar dando aulas para botões e para seus irmãos.

Aos dez anos, juntamente com seus pais e irmãos mais novos (Orlando, Marina e Josefina), foi a Rivello, na Itália, para fazer o inventário de sua avó paterna, que havia falecido, ali ficando por três anos, onde se alfabetizou em italiano e francês.

De volta ao Brasil, foi aluna interna do Colégio Nossa Senhora da Assunção, em Piracicaba/SP, onde completou seus estudos aos 19 anos, formando-se professora primária em 1º lugar e oradora da sua turma naquela ocasião, assim como na festa de 50 anos de formatura, sendo reconhecida no colégio por todos esses anos como aluna brilhante.

Retornou à Itália com seus pais e os mesmos irmãos, pois os mais velhos ficaram em Capivari cuidando do Curtume. Ficou na Itália por mais quatro anos, exercendo a catequese e aprendendo trabalhos manuais, que executava com perfeição.

Ao voltar ao Brasil, iniciou o exercício de sua profissão como professora substituta no grupo escolar Augusto Castanho, o qual estudara.

ester-annicchino-pagotto-professora-figura-ilustre
Professora Ester Annicchino Pagotto (Foto enviada pelo colunista)

Em 1940 casou-se com José Pagotto Sobrinho, também filho de imigrantes italianos, com quem teve cinco filhos: Cláudio José, Sônia Maria, Eduardo, Lídia Inês e Reinaldo.

Prosseguiu sua vida profissional, também lecionando Geografia, trabalhos manuais e Frânces no ginásio estadual Padre Fabiano José Moreira de Camargo por alguns anos.

Em 21/06/1950, ingressou, por concurso, como professora efetiva no bairro Barroquinha, uma escola mista rural em terras da Usina Santa Cruz.

De julho a novembro do mesmo ano, foi comissionada na classe de Educação Infantil no grupo escolar Augusto Castanho.

No ano de 1952 foi removida para o grupo escolar do bairro Itapeva, em Capivari, e em julho de 1954, foi transferida para o grupo escolar de Rafard. Em 08/01/1954 foi transferida por remoção para o grupo escolar Augusto Castanho, onde trabalhou com meninos de 4º e 5º anos até se aposentar, em 22/09/1965.

Após sua aposentadoria, voltou a lecionar Geografia e Francês, em 1968 e 1969, no Instituto de Educação Padre Fabiano José Moreira de Camargo, de Capivari, interrompendo seu trabalho para assumir a direção da família em 1970, com o falecimento de seu marido.

Paralelamente ao magistério, desde jovem, como filha de Maria, dedicou-se a outra forma de ensino, a catequese. Lutou arduamente pela implantação da Paróquia de São Benedito, onde deu aulas para catequistas, coroinhas e crianças.

Preparou jovens e adultos para a primeira comunhão e para a crisma. Presidiu a irmandade do Coração de Jesus. Cuidou do Coral das crianças por muitos anos. Foi ministra de Eucaristia, levando alento e a Eucaristia aos doentes em suas residências, enquanto pode andar e ser livre.

Foi homenageada pelo Centro do Professorado Paulista como professora do Ano e, aos 91 anos, recebeu Moção de Congratulações pelo Dia do Professor da Câmara Municipal de Capivari.

Professora dedicada, sempre foi reconhecida por todos, sendo Paraninfa de várias turmas e reverenciada por seus alunos até o final de sua vida.

Na 9ª sessão ordinária da Câmara Municipal de Capivari, no dia 02/04/2012, foi votado e aprovado o Projeto de Lei nº 014/2012 do Poder Legislativo, de autoria do vereador Jorge José Elias, que oficializa e passa a denominar-se “EMEI Professora Ester Annicchino Pagotto” a escola municipal de educação infantil, localizada na rua Padre Fabiano, 1035, Centro de Capivari.

O maior legado deixado por Ester Annicchino Pagotto foi o de enxergar sempre as qualidades das pessoas, respeitando a individualidade e a diversidade como uma verdadeira cristã.

Sua presença firme, dedicada, vivendo num mundo de pessoas semelhantes, desconsiderou defeitos, com bondade num coração cheio de amor para dar, sem cansaço, com muita atenção aos seus entes queridos e irmãos em Cristo. Dava a cada um o carinho que necessitava e essa força toda sempre encontrou na Eucaristia diária.

Faleceu em Capivari em 25 de novembro de 2009, aos 98 anos de idade.

(Fonte: Miriam e Ramon Pagotto)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content