Arnaldo Divo Rodrigues de Camargo

Força e fé para 2022

“O controle de nossa vida não depende de sorte, mas sim de nós mesmos, deixamos de ser meras vítimas de nossos genes para nos tornarmos senhores de nosso destino!” Bruce H. Lipton – “Biologia da crença”

O ano de 2021 não foi um ano perdido, foi um ano de aprendizado. Vimos muitas pessoas precipitadas diagnosticarem a covid-19 como uma gripe e ela se desenvolveu rapidamente e fez uma devastação em pessoas queridas, sobretudo idosos, mas também outros amigos adultos. Aprendizado porque em menos de dois anos se desenvolveu uma vacina capaz de diminuir seus efeitos destruidores, atenuando sua contaminação fatal.

Aprendizado da dor, do sofrimento da intubação, do isolamento, da morte, da escalada do desemprego e das frustrações dos negócios, que estão nos preparando para o futuro. Tudo evolui e a covid-19 já desenvolveu novas cepas do vírus, exigindo novos cuidados e novas pesquisas.

Aprendemos a usar o álcool não como fonte de prazer e relaxamento, mas como protetor da disseminação do vírus.

Muitos ainda não tomam os cuidados preventivos como máscara, distanciamento, nem fazem uso da vacina, hoje disponível para todos.

Não é uma fé cega na eficácia da vacina, mas um meio de usar o recurso disponível mundialmente, sem analisar muito “a bula”, por se tratar de situação de emergência (também pela evidência dos resultados já obtidos e a seriedade das instituições envolvidas), e levando em conta as contraindicações – crianças, jovens, mulheres que desejam engravidar e os idosos.

A fé só se concretiza com ação no bem. Devemos caminhar, apesar da distância do objetivo que traçamos para nossa chegada. Para vencer um quilômetro, comecemos com o primeiro metro.

Criar expectativas gera ilusão. As expectativas são superadas com esforço próprio para alcançarmos o nosso sonho, esforço que é repetido diariamente, assim como tomar café e tomar banho, e com a fé, entregando a Deus aquilo que nos escapa ao controle.

A oração pode muito com o poder de Deus. A oração é o contato com o Criador, e devemos manter este diálogo diariamente, não até que Deus nos escute, mas até que possamos ouvir a Deus. Se não podemos mudar o mundo, com a mudança de pensamentos mudamos o nosso mundo. Pensamento positivo cria a vida que buscamos, mais amena e feliz.

Clarice Lispector, nascida na Ucrânia em 1920, um dos maiores nomes da literatura brasileira do século XX, faleceu em 1977 com câncer no útero; neste pensamento, ela nos conforta, dizendo que todos temos dores, maiores ou menores, porém, não devemos com facilidade dizer não: “Um amigo me chamou para cuidar da dor dele… Guardei a minha no bolso e fui…”

Na vida vamos navegando como se estivéssemos num barco e em cada porto encontrássemos mais alguém. Podemos seguir juntos ou escolher novos portos. E em cada porto temos novos partos e a família vai aumentando.

O nosso destino é a primavera, pois todos desejamos ser felizes e o determinismo divino é pela nossa perfeição. Por este motivo, “Não exijas dos outros qualidades que ainda não possuis”, segundo o médium Chico Xavier.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content