Rubinho de Souza

Foto histórica – Safra do ano de 1957

logo do fundo do baú raffardfundo-do-baú-safra-usina_maior

Essa foto é histórica, e contém muitas estórias por trás dela, devido ao grande número de operários da Usina estarem retratados nela, e que foi tirada em 1957, por ocasião da instalação e inauguração da primeira caldeira da Usina Rafard, se bem que alguns afirmam ser inauguração da primeira ponte rolante.

Enfim, dentre os integrantes que compõe a foto, hoje somente um deles é vivo, o que está bem ao centro, vestindo camisa impecavelmente branca, e como sempre, sorridente – o Sr Heitor Turolla, que foi depois de muitos anos Prefeito de Rafard, contribuindo grandemente com a nossa cidade, portanto, merecedor de respeito e admiração.

Infelizmente com a morte dos demais, muitas estórias se perderam, por não podermos contar com a memória destes que não estão mais aqui, e se fossem entrevistados enquanto vivos, com certeza teriam enriquecido em muito, a história de Rafard, contando de sua chegada na cidade, da vida de seus antepassados, e de seus sonhos.

Uma pena que as pessoas se vão, sem nos darmos conta de quão fugaz é a vida…

Alguns relatos, há no Grupo Rafard – Do Fundo Do Baú, contando que Carlos Castelo, por exemplo, nas reuniões familiares, contava com orgulho do serviço que desempenhava na Usina Rafard, junto a seus companheiros, fato lembrado pelo seu neto Leo Zani, que se recorda com saudades…

Segundo informações de Galdino Assis, também disponibilizadas no mesmo Grupo, quem bateu a foto foi o Engenheiro Mecânico, responsável pela obra, o francês Raimond Demand, no período da Safra de 1957, portanto há 63 anos.

De qualquer forma, vamos aos integrantes da foto, que na maioria são rafardenses, onde se pode ver, em pé, da esquerda para a direita: 1 – José de Souza (Nhô Zé) Carpinteiro; 2 – Luiz de Assis, Encanador; 3 – Marcelim Piloto Maquinista; 4 – Paulo Baratela, Carpinteiro; 5 – Humberto Bizin, Carpinteiro; 6 – Pedro Rodrigues, Maquinista; 6 – Erotides Marturano (Dóca), Carpinteiro; 7 – João Navarro, Foguista; 8 – Inácio Arruda, Ajudante Geral; 9 – José Bazanela (Bepe), Ajustador; 10 – José Dias Pacheco (Bilo), Caldeireiro; 11 – Alcides Bresciani (Brechó), Torneiro; 12 – Francisco Soares, Bombista; 13 – Egisto Ricomini, Torneiro; 14 – Heitor Turola, Mecânico de Locomotivas; 15 – Ardumanes Duarte Nunes (Bem), Almoxarife; 16 – Valdemar Bôscolo (Madorma), Ajudante Geral; 17 – Osório Cardozo, Torneiro, 18 – Salvador Sanches, Cozedor; 19 – Aurélio Sotto, Mecânico de Locomotivas; 20 – Armando Bragion (Lambeu), Caldeireiro; 21 – José de Lima (Fiotão), Ferreiro; 22 – Luiz Brazolim (Gigim), Ajudante Geral; 23 – Antonio Marques, Ajudante de Carpinteiro; 24 – João Pissaia, Ferreiro; 25 – Orlando Lux (Landinho), Caldeireiro; 26 – Augusto Chiarion, Encanador; 27 – Zualdo Faélis (Spala), Ferreiro; 28 – Antonio Lucheta, Cozedor; 29 – Carmelo Pasqualini, Ajustador; 30 – Amilcar Pasqualini (Mica), Ajustador; 31 – Julio Sufioni, Ajudante de Cozedor; 32 – Domingos Baratela (Mingo), Carpinteiro; 33 – Orlando Rodrigues (Curiango), Caldeireiro; 34 – Luiz Turolla (Gim), Chefe de Locomotivas; 35 – Alcides de Souza Biliote), Cozedor.
E os que estão agachados, também da esquerda para a direita, são: 1 – José Gasparoto, Chefe da Oficina; 2 – Humberto Talassi, (Berto Maca), Zelador de Ferramentas; 3 – Alvino Turola, Escritório Técnico; 4 – Rubens Marteleto, Torneiro; 5 – João Faelis, Ajudante de Ferreiro; 6 – Humberto Monaro, Mecânico; 7 – José Scrivano, Encanador; 8 – Ademar Talassi (Penha), Torneiro; 9 – Luis Marques (Rebete), Frezador; 10 – Leonel Marques (Vaca), Soldador; 11 – João Chiarini (Ginho), Encanador; 12 – Carlos Castelo, Caldeireiro; 13 – Osvaldo Correia (Faisca), Escrevente; 14 – Orlando Polastro, Caldeireiro; 15 – Agostinho Sbrana (Gabim), Mecânico; 16 – Valdemar Squilassi (Ma), Ajustador.

Muitos desses homens, entraram na Usina como aprendiz, e saíram profissionais de alta qualificação, pelo empenho e pela vontade de aprender, e de vencer na vida, tanto que, mesmo dispensados, ou depois de sua merecida aposentadoria, ainda continuaram ganhando o suficiente para sustento da sua família, trabalhando por conta própria ou em outra empresa.

A todos aqueles, ainda que não estejam na foto, mas que de uma forma ou de outra, fizeram história e contribuíram para o engrandecimento de nossa cidade, nossas homenagens.

Grato pelo carinho de sua leitura. Semana que vem, se Deus deixar, eu volto.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar