Editorial

Habemus Prefeitos – Editorial da edição 1482 do Jornal O Semanário

Fim da euforia em grande parte dos municípios brasileiros, que realizaram no último domingo (15), as eleições para escolher prefeitos e vereadores.

O pleito eleitoral, mais curto neste ano, seguiu sem muitas polêmicas, e o eleitor teve que ser conquistado olho no olho. Muitos utilizaram-se das redes sociais para ampliar o seu alcance e disseminar as ideias de governo.

Em Capivari, sem muita novidade. A polarização de candidatos facilitou a vida de Vitão e Bruno Barnabé, que foram eleitos com 28,25% dos votos válidos, cerca de 7 mil votos.

No entanto, a votação do candidato Tambuzinho, que é atual vereador em Capivari, chamou a atenção. Candidato pelo Republicanos, ele recebeu pouco mais de 5 mil votos, ficando na segunda colocação.

Outro candidato, até então desconhecido na cidade e chamado por muitos de ‘forasteiro’, também espantou pelo número de votos. Dr. Alexandre Bandiera recebeu 3.847 votos.

Pelas bandas de cá, na Cidade Coração, a eleições municipal era uma incógnita. Todos sabiam da preferência e vantagem dos candidatos Fabinho Santos e Wagner Bragalda, mas outros dois candidatos – Ângela Barboza e César Moreira – seguiam colados na disputa.

Nos bastidores, a informação era de que eles contavam com uma possível divisão de votos entre os eleitores indecisos, que passavam de 30%. Agora, o que eles não contavam mesmo é que a maioria desses, penderam para o lado de Fabinho Santos, que foi eleito prefeito de Rafard com 2018 votos, ou seja, 39,09% da preferência dos eleitores.

Logo atrás, ficou Ângela Barboza, com 1.143 votos (22,14%), seguida por César Moreira, com 1095 votos (21,21%).

Fabinho e Bragalda passaram parte da campanha criticando e se defendendo dos ataques recebidos. Mas conquistaram o pleito, com quase o dobro de votos do segundo colocado.

A eleição mais apertada aconteceu em Mombuca entre os dois candidatos. Com uma diferença de 376 votos, Formiguinha foi eleito o novo prefeito da cidade. Ele recebeu 1.482 votos (57,26%) contra 1.106 (42,74%) do candidato Dr. Victor.

Por lá, a disputa eleitoral se manteve entre dois tradicionais grupos. Formiguinha, apoiado pelo ex-prefeito Marcão Poletti. Já o Dr. Victor, pela atual gestão da prefeita Ruth, mesmo que afirmando o contrário.

A vitória foi muito comemorada pelos militantes, já que no pleito de 2016, Poletti foi escolhido pela população, mas não pode assumir.

As câmaras municipais também vão dar uma boa oxigenada. Nas 3 cidades, jovens foram eleitos para assumir uma cadeira no Legislativo.

Em Capivari, destaque para Ruan Henrique, que com apenas 20 anos, foi o vereador mais votado – 999 votos. Na Cidade Coração, Pedrinho foi o mais votado, com 427 votos. E em Mombuca, Felipe Gigio, de 28 anos, recebeu a maioria dos votos. Conheça a história deles na edição dessa semana.

Por fim, cabe parabenizar os eleitos, agora, com votos de sorte e sucesso frente à gestão dos municípios.

Parabéns também a todos os candidatos que participaram da festa da democracia e aceitaram com respeito o resultado das urnas.

Vale lembrar, que findada as eleições, os eleitos devem ser o prefeito e vereadores de toda população, sem distinção de preferências política.

A região merece e precisa avançar. Chega de ser o ‘patinho feio’ e viver com os ‘restos’ do que os governos Estadual e Federal tem a oferecer.

Bora progredir!

Botão Voltar ao topo