Capivari

Instituto Federal completa dez anos em Capivari

Hoje, o Câmpus Capivari conta com 67 professores efetivos e 41 servidores técnico-administrativos; mais de mil alunos estão matriculados

Vinculado ao Câmpus Salto, o Câmpus Avançado Capivari, criado em 26 de julho de 2010, teve como primeiros cursos ofertados os técnicos concomitantes e subsequentes ao ensino médio em Química e em Manutenção e Suporte em Informática.

O diretor-geral da unidade, Waldo Luis de Lucca, lembra que os desafios iniciais foram muitos, mas “a vontade de fazer dar certo foi maior do que as dificuldades”, conta ao lembrar do trabalho e da persistência dos primeiros servidores e alunos do câmpus.

Em 2013, o Câmpus Avançado Capivari passou a oferecer seu primeiro curso superior: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. No mês de abril do mesmo ano, a unidade deixou de ser um câmpus avançado e tornou-se um câmpus autônomo. A partir daí, passou a fazer parte da alocação de recursos do orçamento do IFSP e pôde ampliar sua estrutura de pessoal.

instituto-federal-campus-capivari-10-anos
Câmpus Capivari do Institudo Federal São Paulo conta com mais de 1.000 alunos matriculados (Foto: Divulgação)

Hoje, o Câmpus Capivari conta com 67 professores efetivos, nas áreas de Química, Informática, Gestão, Ciências Exatas e da Natureza, Ciências Humanas e Sociais, Linguagens e Educação, e com 41 servidores técnico-administrativos, atuando nas áreas técnica, administrativa e educacional. Mais de mil alunos estão matriculados em cursos de todos os níveis, desde extensão até a pós-graduação.

Waldo destaca que todos aqueles que passaram pelo câmpus nesses dez anos ajudaram a fazer a história do câmpus. “Esse é o resultado mais importante dos 10 anos que se passaram: as pessoas. São elas que fazem o câmpus existir. E sem elas, nenhuma conquista seria merecedora de celebração”.

Para o diretor, a data marca a luta do câmpus e sua comunidade pelo “acesso a uma educação de qualidade, emancipadora, libertadora e que contribua para a formação de cidadãos com espírito crítico para respeitar todas as pessoas e as diferenças entre elas e a valorizar a democracia e o sentido da vida”.

Botão Voltar ao topo