CapivariNotícias

Instrutores e alunos do Promad recebem homenagem na Câmara

03/10/2014

Instrutores e alunos do Promad recebem homenagem na Câmara

Vereadores entregaram moção aos sete estudantes que apresentaram as melhores redações sobre o curso oferecido pela Guarda Municipal
Vereador Bruno Barnabé ao lado dos instrutores do Promad, professoras e alunos que se destacaram com as redações (Foto: Divulgação/Câmara de Capivari)
Vereador Bruno Barnabé ao lado dos instrutores do Promad, professoras e alunos que se destacaram com as redações (Foto: Divulgação/Câmara de Capivari)

CAPIVARI – A Câmara entregou moção de congratulações aos integrantes do Programa Municipal Antidrogas (Promad) durante a sessão ordinária realizada na noite de segunda-feira, 22. Direcionado a alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, o programa tem o intuito de conscientizar e transformar os estudantes em multiplicadores da prevenção ao consumo de álcool e outras drogas na sociedade.

A pedido do vereador Bruno Barnabé (PPS), os parlamentares homenagearam os guardas municipais Marcos Roberto Teixeira, Gerson Rodrigues e Isabel Cristina Fracetto, instrutores do Promad, e o diretor da Defesa Civil, Gamaliel Lourenço de Souza. Segundo Barnabé, o trabalho realizado pela Guarda Municipal contribui com a qualidade de vida das crianças, mostrando o melhor caminho a seguir.

Também receberam moção sete alunos cujas redações se destacaram no programa: Ana Beatriz de Sousa Santana (Eicap Prof. Dirceu Ortolani Stein), David Gabriel Amâncio (EM Prof. Querubim Fernando Sampaio), Carolina Bertolli Silva (Eicap Prof.ª Teresinha de Jesus Macluf), Kemilly Christine Vidal (EMEIEF Prof. Derli Andreotti), Ludmila de Campos Pacheco (EM Professora Hermínia Ferraz de Camargo Penteado), Jenifer Alves de Assis (EMEIEF Ana Aparecida Rufino Dias) e Luíza Sério de Quadros (Cnec).

“Todos nós, vereadores, além de homenageá-los, estamos reconhecendo um trabalho que esses alunos, não só os que realmente fizeram e ganharam o primeiro lugar no concurso, os quais foram premiados com bicicletas [doadas por empresários da cidade], mas todos os alunos [que participaram do Promad]. Esse trabalho da Guarda próxima da criança oferece realmente uma segurança maior pra sociedade”, comenta Bruno Barnabé.

De acordo com Gamaliel Lourenço de Souza, um estudo recente revelou que, em 2010, as crianças brasileiras descobriam as drogas entre nove e 12 anos, três anos mais cedo do que o apontado pela mesma pesquisa em 2000 – 12 a 15 anos. Isso significa, explica o diretor da Defesa Civil, que o país está passando por uma fase bastante negativa no que diz respeito à dependência química.

“De 12 a 15 pra cair entre nove e 12 é preocupante, gente. Muito preocupante. E a droga está relacionada a tudo: economia, educação, saúde. Gera um desconforto, um desgaste e um gasto enorme aos cofres públicos. Nós vivemos diariamente combatendo esse trabalho junto à Polícia Militar e Civil. A gente assiste e acompanha os familiares sofrendo com seus filhos dependentes químicos”, conta.

Em uso da tribuna, o diretor explicou que os jovens chegam até o crack ou até a cocaína por meio da maconha ou pelo álcool, o que é pior, segundo ele. “Não existe um viciado em crack que não iniciou seu vício através de um copo de bebida alcoólica. Não existe. É cientificamente comprovado. Nenhum dependente químico inicia e morre no crack. Ele inicia na bebida alcoólica: a droga que mais mata no mundo.”

E, muitas vezes, o vício começa em casa, sob a influência dos pais, “com um copo de cerveja”, diz Souza. “Então, pais, mães, professores e vereadores, é importante cuidarmos do nosso município; começa com a gente também. Hoje, a Guarda Municipal não deve e não pode ser repressiva em relação à criminalidade. Nós temos um dever de trabalhar socialmente com as crianças e de trabalhar junto à comunidade”, acrescenta.

Nesse sentido, o Promad contribui muito, afirma Barnabé, devido à faixa etária a qual é voltado – crianças de nove anos. “É uma faixa etária legal pra passar todo aquele conhecimento do que a droga faz na família, na saúde.” O vereador também lembrou que o curso aborda outro problema recorrente entre os jovens: o bullying. “Muitas crianças vêm sofrendo bullying na escola e a gente sabe que atrapalha no crescimento e na escola, então é muito importante [falar sobre isso também]”, completa o parlamentar.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar