CapivariDestaques

Menina denuncia padrasto por estupro em Capivari

Homem de 39 anos foi preso na Vila Cardoso pela Polícia Civil nesta segunda-feira (15)

A Polícia Civil de Capivari, comandada pela delegada Dra. Maria Luísa Dalla Bernardina Rigolin, realizou nesta segunda-feira (15) a operação “Praia da Luz”, ocasião em que foi dado cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de um homem de 39 anos, investigado pelo crime de estupro de vulnerável.

As investigações tiveram início após a vítima, agora com 15 anos de idade, relatar a equipe policial, que sofria abusos do seu padrasto desde que tinha 7 anos de idade.

Segundo a polícia, a vítima informou que, com o passar dos anos os fatos foram se intensificando, e que a consumação da conjunção carnal ocorreu quando ela tinha 10 anos.

Diante da situação e após realizadas todas as medidas pertinentes de investigações, a delegada representou pela prisão preventiva do investigado, a qual foi deferida pela Justiça.

Com a ordem judicial em mãos, os policiais civis localizaram o investigado e deram cumprimento ao mandado de prisão no bairro Vila Cardoso, em Capivari.

O indivíduo foi conduzido até Delegacia de Defesa da Mulher de Capivari, sendo lavrado o boletim de ocorrência de captura de procurado e posteriormente transferido até Cadeia Participativa de Piracicaba.

“Vale destacar que, que vítima recebeu o apoio necessário, desde médico, atendimento psicológico, conselho tutelar e auxílios indispensáveis”, reforçou a delegada.

De acordo com Maria Luísa, o nome dado à respectiva operação remete à pequena Madeleine McCann, garota britânica, que no ano de 2007 desapareceu do apartamento em que estava de férias com a família, na Praia da Luz, em Portugal.

Ao longo dos anos, a menina nunca foi encontrada, sendo que recentemente a polícia apontou um novo suspeito para o desaparecimento, um alemão de 43 anos, que já fora condenado em 2019 a 7 anos de prisão por estuprar uma mulher de 72 anos em 2005, no mesmo resort em que a pequena Madeleine McCann foi vista pela última vez.

Após apontar esse novo suspeito, o Ministério Público Alemão afastou qualquer esperança de encontrar a menina com vida.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios