Rubinho de Souza

Meus saudosos tempos de escola

Passadas as festas, iniciado um novo ano, começam as atividades do nosso dia a dia, e não será diferente para os alunos que também logo iniciarão uma nova etapa de sua vida escolar com o início das aulas.

Sempre que toco nesse tema, me vem à mente os meus tempos de colégio, quando o reinício das aulas era ansiosamente esperado para poder reencontrar os colegas, para ficar por dentro das novidades, quando depois do término de mais um dia de aula, a gente descia na Lanchonete Barracão de Chicão Rebete para bater um papo degustando um delicioso lanche feito na chapa.

Saudades desses dias e momentos, onde a simplicidade imperava e não havia nenhuma maldade em nossos atos que de tão simples, beirava a ingenuidade, pois assim fomos ensinados pelos nossos pais e avós.

Não pensávamos nos problemas que nossos pais enfrentavam, tampouco o que nós enfrentaríamos no futuro, bastava estar vivendo o presente e sonhar sem medo com um futuro promissor.

Na verdade, todos estávamos vivendo aqueles belos momentos, sem nos dar conta que mais cedo ou mais tarde, tudo se acabaria, e acabou tão depressa, como começou, que hoje a saudade nos invade e é difícil segurar as lágrimas que insistem em querer rolar no rosto ao relembrar tudo isso…

Quem ao lembrar, não sente saudades daquele aluno bagunceiro que não deixava ninguém quieto, e da “primeira aluna da classe” que ocupava as primeiras carteiras, frente ao professor, e também dos que eram por natureza dissimulados, que ficavam atirando bolinhas de papel nos colegas, e depois culpava os outros?

fundo-do-bau-primeira-de-2022
Foto enviada pelo colunista

Quem não sente saudades do barulho do sinal para irmos ao recreio ou daquele anunciando o final das aulas para aquele dia, que soava como um alívio depois de horas e horas preso na classe.

E lá íamos todos nós, uns andando, outros correndo pelas ruas despreocupados, sem que fosse preciso alguém da família vir buscar, pois eram tempos de paz, dias em que podíamos sair à rua sozinhos à noite para nossas atividades, sem o menor problema de violência.

Podes até não acreditar, mas até hoje, quando a gente sente algum perfume igual aqueles usados pelas professoras, nos vem à lembrança, e parece-nos que lá estamos nós, na classe em plena aula, sentindo o delicioso aroma, invadindo toda a sala.

São coisas e momentos como esses que marcaram a nossa vida, e por isso nos faz saudosistas dessa época eu que costumo chamar de “Anos Dourados” de nossa infância e juventude. Mente quem viveu tudo isso, e disser que não sente nem saudades e que daria tudo para voltar a viver esse tempo tão bom.

Inevitável que ao longo do tempo, muitos de nossos amigos foram para outras cidades e até outros países, em busca de seus sonhos, mas outros infelizmente, o destino se encarregou de os tirar do nosso convívio, fazendo-os descerem do trem antes de nós, e sua viagem aqui na Terra terminou, nos deixando apenas as lembranças de um tempo de ouro que juntos vivemos e compartilhamos, e estão guardados num cantinho do coração de cada um de nós.

Para finalizar, posso dizer que esses momentos me ensinaram muito além das matérias de matemática, português, história e geografia. Aprendi que é muito mais importante os sentimentos de sincera amizade que sentimos e conquistamos uns pelos outros, pois ao longo dos anos a gente se dá conta que a vida é fugaz e muito breve, independente do que você seja ou possua, por isso mesmo viva e celebre a vida, enquanto pode.

Pense nisso e até a próxima, se Deus deixar.logotipo do fundo do báu raffard

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content