MombucaNotícias

Moradores encontram pacus mortos no Ribeirão Mombuca

15/09/2014

Moradores encontram pacus mortos no Ribeirão Mombuca

Cerca de 40 animais foram encontrados; segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, peixes podem ter sido descartados por um pesque-pague
Pacus encontrados no Ribeirão Mombuca (Foto: Divulgação/Câmara de Mombuca)
Pacus encontrados no Ribeirão Mombuca (Foto: Divulgação/Câmara de Mombuca)

MOMBUCA – Um grupo de munícipes registrou na semana passada taxa elevada de mortandade de peixes no Ribeirão Mombuca, em trecho próximo ao antigo olaria (local destinado à produção de objetos em barro ou argila, por exemplo). O caso foi comunicado ao vereador Luiz Claudio Tempesta (PTB) na manhã de quinta-feira, 28, o qual protocolou um pedido solicitando à Prefeitura de Mombuca que apurasse a situação.

Segundo Tempesta, cerca de 40 animais, da espécie pacu – cujos pesos variam entre 800 gramas e um quilo cada – foram encontrados mortos. “Não são peixes típicos desse nosso rio. Eles devem ter morrido em algum lugar e foram jogados ali”, sugere o vereador. Ainda de acordo com o parlamentar, o caso foi encaminhado à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

“Eles me ligaram na sexta-feira [29] para saber detalhes [sobre o caso]. E, depois, ficaram de agendar uma visita técnica com a prefeitura”, explica Tempesta. Ainda de acordo com o vereador, é importante que a população faça esse tipo de denúncia, pois visa não só o bem-estar na cidade, mas a preservação do meio ambiente. “A gente vai continuar sempre atento, para que essas denúncias cheguem até o órgão responsável e sejam apuradas.”

Procurada pelo jornal O Semanário para comentar o caso, a Cetesb informou que os peixes podem ter sido desovados ou descartados no Ribeirão Mombuca por um pesque-pague, por exemplo, visto que não se trata de uma espécie que vive nesse rio. Segundo a companhia, em contato telefônico com o vereador foi constatado, ainda, que o rio não apresentava características anormais como odor e coloração, sendo que os pacus já estavam mortos.

Em nota, a Cetesb reforçou que “mantém um plantão para atendimento às denuncias da população pelos telefones (19) 3772-6600 em horário comercial e 0800-113560 fora do horário comercial, finais de semana e feriados. Ressaltamos que mortandade de peixes se enquadra como emergência ambiental e é prioritário para atendimento, porém, para que seja feita a vistoria é necessário o acionamento imediato da Cetesb e/ou subsídios para deslocamento da equipe técnica ao local denunciado.”

Capivari

Na segunda-feira, 1º de setembro, um morador divulgou na rede social Facebook um vídeo que mostra diversos peixes mortos no Rio Capivari, cujas espécies não foram identificadas. No vídeo, uma moradora da Rua São Paulo, na Vila Cardoso, afirma que os animais estão mortos no rio há pelo menos três dias. Segundo a Diretoria de Meio Ambiente, isso acontece devido à estiagem que assola toda a região das bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

“Os corpos hídricos apresentam pouco volume e baixa vazão, o que traz como consequência a concentração de nutrientes e poluentes na água, diminuindo o nível de oxigênio dissolvido. Isso afeta toda a vida aquática, podendo inclusive causar mortandade de peixes”, explica.

 

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar