ColunistasDenizart FonsecaOpinião

Na vida tudo passará

Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário

Essa afirmativa se refere tão somente à vida material, uma vez que a espiritual permanecerá ad eternam, jamais se extinguirá, dando-nos oportunidade de; através de muitos desencarnes (morte), e nascimentos (reencarnação) a este planeta de compreensão e regeneração, para evoluindo nos aproximarmos um pouco mais de Deus nosso Pai Celestial.

Respeitando as demais filosofias, crenças e religiões, já temos tocado algumas vezes nesse assunto, porém, há sempre a hipótese de que algumas pessoas não tenham dele se inteirado.

Todos os acontecimentos em nossa vida têm sua razão de ser, especialmente pelo fato de; através dessas idas e vindas, seguirmos lenta, mas progressivamente “burilando a pedra bruta que ainda somos”, impregnados de erros, defeitos físicos tendo como exemplo doenças materiais incuráveis e morais como inveja, ganância, complexo de superioridade, etc., etc..

Em sábias lições da grande escola da vida terrena, assimilamos conhecimentos não encontrados nas caminhadas do dia a dia e nas Faculdades e Academias. Quantas vezes, dialogando com pessoas humildes e de baixo grau de escolaridade, surpresos vislumbramos detalhes e adquirindo conhecimentos jamais imaginados. Porque será? Explica-se: essas pessoas, tendo passado muitas vidas mais que nós pelo planeta Terra, certamente são possuidoras de espírito muito mais evoluído que o nosso.

Vários exemplos, confirmando essas irreversíveis evoluções espirituais, temos podido ver nas telas de TVs: meninas e meninos de oito e quatro anos de idade, em instrumentos musicais e interpretação vocal, peças eruditas, regendo orquestras, etc., etc., normalmente de competência somente de adultos, e após anos de estudo. Esses espíritos, ao reencarnarem trouxeram de vidas passadas esses conhecimentos, dando a impressão aos leigos, de serem milagrosos.

Assim como o uso da palavra, muitas pessoas têm facilidade em se expressar verbalmente, aparentemente improvisando, na realidade transmitindo o que estava guardado no pensamento.
Há muitos detalhes – mistérios – ainda a serem por nós notados nas Leis Divinas, que devido a nossa incapacidade de entendê-los, só acontecerá após galgarmos degrau a degrau a íngreme escada da evolução espiritual.

“Ajuda-te que te ajudarei”, “Batei e a porta abrir-se vos há”, “Pedi e serás atendido”, são citações que nos orientam para que sejamos dignos e merecedores das Graças Divinas, seguindo os sábios conselhos e exemplos à nós deixados por Jesus, o nosso Irmão Maior.

Cidadania

Considerando a desconsideração ao que temos, em crítica construtiva, apontado as falhas observadas na atual administração pública, continuamos “malhando em ferro frio” e “pregando no deserto”.

A fiscalização para a devida punição aos infratores das leis e regulamentos que regem o destino da nossa cidade, não está operante a começar pela falta de limpeza das ruas, onde são observadas árvores inteiras cortadas, algumas dificultando o trânsito. Essa fiscalização que iniciou bem o seu trabalho, deve ter entrado em férias. Vamos aguardar a sua volta…

É isso.

ARTIGO escrito por Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário
Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar