Capivari

No dia mundial do Alzheimer, Secretaria da Saúde divulga recomendações para combate a doença

Na última terça-feira, dia 21, foi celebrado o dia mundial do Alzheimer. A Prefeitura de Capivari, através da Secretaria de Saúde, divulgou uma nota em lembrança da data e com recomendações de combate a doença.

Segundo a pasta, em 2018, cinco casos foram diagnosticados pelo SUS em Capivari, em 2019 foram 13 casos, em 2020, cinco casos e neste ano até aqui, 17 casos da doença até o momento.

Foto: Reprodução internet

Acredita-se que em muitos casos a doença não é diagnosticada e tratada, por ser de difícil percepção pelos familiares e pessoas próximas. Devido a isso, a importância da conscientização e informações sobre a doença.

Com relação a óbitos por Alzheimer, segundo a Vigilância Epidemiológica, em 2015 foram três óbitos, 2016 foram quatro, 2017 foram dois, 2018 também foram dois óbitos, 2019 foram registrados seis e 2020 totalizou três falecimentos devido à doença.

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, progressiva e irreversível. Ou seja, ela afeta o cérebro e suas funções cognitivas (memória, linguagem, atenção e orientação), conforme o avançar da idade. Ela não tem cura, mas tem tratamento para diminuir sintomas e evitar o avanço.

A doença é um tipo de demência, termo usado para várias doenças que afetam a memória, ou outras habilidades cognitivas e comportamentais, que interferem na capacidade de uma pessoa manter suas atividades diárias. Por isso, é importante identificar os sintomas consultando um médico especialista.

A idade é a causa mais frequente das demências, como a doença de Alzheimer. São considerados como fatores de risco a hipertensão, diabetes, obesidade, tabagismo e o sedentarismo. Já pessoas com histórico de complexa atividade intelectual tendem desenvolver a doença mais tardiamente.

Entre os principais sinais e sintomas da Doença Alzheimer estão:

• Falta de memória para acontecimentos recentes;
• Dificuldade para dirigir automóvel e encontrar caminhos conhecidos;
• Repetição da mesma pergunta várias vezes;
• Dificuldade para encontrar palavras que exprimam ideias ou sentimentos pessoais;
• Incapacidade de elaborar estratégias para resolver problemas;
• Dificuldade para acompanhar conversações ou pensamentos complexos;
• Irritabilidade, agressividade, passividade, interpretações erradas de estímulos visuais ou auditivos, tendência ao isolamento.

A prevenção se baseia em desenvolver novas habilidades, para desenvolver uma reserva cognitiva, ajuda a preservar a memória e prevenir ou diminuir os sintomas.

Além disso, ter a educação como um objetivo para toda a vida, fazer atividades físicas, melhorar o padrão dietético, manter o engajamento social, diminuir o hábito de fumar, tratar a hipertensão, diabetes e cuidar da audição, também são estímulos para memória, e ajudam na prevenção.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content