Denizart Fonseca

O destino da Terra e seus habitantes 2

denizart fonseca colunista
Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário (Foto: Arquivo)

Bem, chegamos agora ao término desta interessante teoria, mas para podermos passar à teoria espiritual, devemos observar um problema com o qual os cientistas estão se defrontando, que é o destino do Universo.

Com a ocorrência do Big Bang há 15 bilhões de anos e posteriormente a creação de planetas, estrelas e galáxias, também passou a existir a gravidade destes corpos celestes. A partir desta constatação os homens de ciência se questionam a respeito do destino do Universo: o Universo continua se expandindo e assim continuará para sempre.

Segundo nos afirmam a maioria das regiões e organizações místicas, no início dos tempos, todos os homens ou personalidades-alma, são encontrados em Deus e Deus e os homens, eram personalidades distintas, porém, em conjunto, era como se fossem um único Ser.

E assim aconteceu. Os homens saíram (aparentemente) do seio de Deus, lá permaneceram apenas algumas entidades (em comparação com a maioria de personalidades-almas que se afastaram Dele), as quais alguns chamam de anjos.

Consequentemente, os homens tornaram-se seres encarnados e passaram por experiências totalmente novas como, o sofrimento, a dor e a morte. Segundo ainda nos afirma esta teoria, a partir do momento que os homens saíram de Deus, eles encetaram uma jornada evolutiva que, em seu ápice, levaria novamente estas personalidades-alma ao âmago de Deus.

E Dele não sairiam novamente, pois teriam aprendido a lição que Deus é nosso Pai e nos ama, não havendo mais necessidade de expansão. Sendo assim, Deus e os homens tornar-se-iam unos mais uma vez. (Segue)

Cidadania

Em uma das nossas meditações sobre o que vem acontecendo no e com o globo terrestre, o comparamos a um barco a deriva no meio de encapelado oceano, sem leme, sem bússola sob violento temporal, com rajadas de vento, levando as águas tumultuadas a invadir o tombadilho pondo em risco a vida de seus ocupantes, sem características de melhoria.

Diante de tão alarmante situação, os passageiros (a humanidade, nós), de joelhos e mãos postas, em prece rogamos ao Senhor dos Mundos, piedade e perdão para os pecadores e esperança para aqueles que sofrem, assim como fé e esperança par ao prosseguimento na disciplina caminhada evolutiva em direção à Luz Maior. Assim seja.

ARTIGO escrito por Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário. Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo