Capivari

O sistema de saneamento básico é patrimônio de todo capivariano

Nos últimos dez anos, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) investiu mais de R$ 50 milhões no sistema de saneamento básico em Capivari.

Em 2013, a autarquia colocou em prática um projeto ousado e desafiador no combate às perdas de água, com a implantação do Centro de Controle Operacional que monitora, em tempo real, os níveis dos reservatórios e o funcionamento das bombas submersas nos 40 poços artesianos espalhados em pontos estratégicos para abastecer mais de 70 bairros.

Também foram substituídos mais de 37 km de redes de distribuição de água e cinco mil ligações domiciliares foram trocadas. Com todas as estratégias implantadas o Saae conseguiu reduzir as perdas de água tratada de 45% (2013) para 20% (2020).

Em 2014, o país viveu a maior crise hídrica da história e Capivari não sofreu os impactos causados devido aos investimentos realizados nos sistemas de abastecimento de água com a perfuração de seis novos poços artesianos e com a implantação de 12 novos reservatórios de água.

Coleta e Tratamento de Esgoto

Capivari deu um salto de qualidade na gestão dos corpos d’água da bacia do rio Capivari com a implantação de mais de 15 mil metros de coletores troncos de esgotos. A cidade hoje, tem capacidade para coletar esgotos de mais de 100 mil habitantes.

Estações de Tratamento de Esgoto também foram construídas, duplicadas e reformadas para atender o crescimento de Capivari. A ETE Castelani, abandonada há mais de doze anos, hoje opera com capacidade de tratamento de 25% do esgoto coletado na cidade. A ETE Porto Alegre duplicou a capacidade e passou a atender mais 12 bairros.

A inovação nos sistemas de coleta e tratamento de esgoto possibilitou ao Saae saltar de 19% para 60% de tratamento até o final de 2020.

Todos os esforços estão concentrados para transformar Capivari em uma cidade sustentável.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar