NotíciasRafard

Operação da Polícia no Centro Terapêutico Rafard acaba com três funcionários detidos em flagrante

11/11/2016

Operação da Polícia no Centro Terapêutico Rafard acaba com três funcionários detidos em flagrante

Clínica para tratamento de dependência química é investigada por maus tratos e cárcere privado
Um dos funcionários detidos é conduzido por policiais até a Delegacia de Rafard (Foto: Ivanete Cardoso)
Um dos funcionários detidos é conduzido por policiais até a Delegacia de Rafard (Foto: Ivanete Cardoso)

RAFARD | Três funcionários do Centro Terapêutico Rafard (CTR), clínica que cuida de dependentes químicos, foram detidos em flagrante na operação da Polícia Civil de Capivari, na manhã de quarta-feira, 9.
A clínica fica na Estrada da Laranja (SP-113) e é alvo de investigação por denúncia de maus tratos, cárcere privado, uso de medicamentos controlados sem receita médica e suspeita de abuso sexual dos internos.
De acordo com a Polícia Civil, o local abriga mais de 100 internos, entre jovens, menores, idosos e mulheres. “Há algum tempo este Centro de Tratamento vem sendo investigado. Há várias denúncias de maus tratos, cárcere privado, tortura, uso de medicamentos sem acompanhamento médico e até possíveis abusos sexuais entre os internos. É uma situação degradante e de tratamento desumano”, declarou Osmar Lima, investigador da Polícia Civil de Capivari.
Um dos internos trazido pelos policiais para prestar depoimento como testemunha, afirmou que atos violentos são adotados como medidas de disciplina dentro do CTR, e que medicamentos são misturados e entregues para que os pacientes tomem sem prescrição médica. “Os internos ficam dentro dos quartos fechados com pedaços de pau, tem o ‘danoninho’, que são remédios misturados que dão pra gente beber. Já ouvi histórias de maus tratos”, disse o rapaz de 30 anos, que não quis se identificar, e estava internado há dois meses na clínica.
Esta não é a primeira vez que o CTR é alvo de investigação da Polícia. Em dezembro do ano passado, dois funcionários foram detidos por cárcere privado. Os proprietários da clínica não estavam no local no momento da chegada dos policiais. Apenas os advogados compareceram à Delegacia.
Agora, a Polícia quer investigar a participação dos donos do CTR nos casos denunciados. O objetivo, segundo a Polícia, é encaminhar as denúncias para o Ministério Público a fim de interditar o local.
O trabalho de investigação foi conduzido pelo delegado titular Dr. Jorge José Kachan. A Operação, que acabou com a prisão de três funcionários, contou com a participação de policiais civis de Capivari, Rafard e Piracicaba, e também com apoio da Guarda Civil de Rafard. No local, a Polícia apreendeu remédios, pedaços de pau e cigarros contrabandeados.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar