Editorial

Pandemia política

bolsonora-de-máscara-pandemia-coronavirus-editorial-pandemia-política
Foto: Reprodução/Internet

O que diria o saudoso amigo José Maria de Campos sobre a política rafardense nos dias de hoje? Imaginar a dupla Zé Maria (em memória) e Chico Rebete, ambos, analistas e críticos, cobrindo uma sessão camarária e depois tecendo seus comentários na rádio R FM e nas páginas d’O Semanário seria um deleite para os amantes da política. E, com certeza, uma angústia para alguns.

Nesta semana, acompanhamos a polêmica criada acerca do projeto de lei complementar que reajusta o salário dos servidores públicos do Legislativo, bem como dos vereadores. Na nossa visão, ‘muita folia para pouco carnaval’.

Para quem acompanha todas as sessões camarárias, não existia nada de anormal, enfim, o projeto já havia passado pelas comissões Legislativas e aprovado por todos os vereadores em primeiro turno de votação. Outro detalhe é que, com este projeto, a Casa de Leis só está regularizando o decreto do Executivo, que já concedeu esse reajuste de 6,84% aos funcionários públicos municipais, incluindo os agentes políticos e funcionários da Câmara.

Ora, então por que tanta polêmica?

Acontece que, mesmo encontrando amparo na Constituição e em leis, o momento é totalmente desfavorável para uma propositura dessa. Pior ainda, quando comentários nas redes sociais ganham o coro de vereadores da própria Legislatura, se posicionando contra um projeto que já haviam aprovado em primeiro turno de votação. E para agravar a situação, o ‘povo’ continua acreditando em tudo que lê nas redes sociais. Muitas vezes, comentários distorcidos e que não condizem com a realidade. Aí tá feita a farra de curtir, compartilhar e comentar.

Um desses comentários que ‘botou’ mais lenha na fogueira, é que a sessão extraordinária teria sido marcada para que o projeto fosse aprovado às escuras. Como se faz algo às escuras nos dias de hoje, sendo que todas as sessões, sejam elas ordinárias ou extraordinárias são transmitidas ao vivo pelo Youtube, pelo site da Câmara e, quase sempre, pela rádio R FM?

Enfim, mesmo com toda pressão popular, o projeto foi aprovado em segundo turno por 6 votos contra 2. Apenas os vereadores Alex do PT e Fabinho Santos voltaram atrás e votaram contrário.

Agora, se o problema é o reajuste no salário dos vereadores, Daniel Teodoro lançou um desafio: que todos os ‘nobres colegas’ abram mão do valor que será acrescido, destinando em forma de doação para o enfrentamento ao Coronavírus. Depois, ele subiu a proposta, desafiando os vereadores a doaram metade dos salários pelo período de 3 meses no combate a causa. A proposta foi ainda mais audaciosa por parte do presidente da Casa de Leis, Marco Antonio Brigati, que sugeriu a doação integral dos salários durante esse período, formalizando através de documento.

Durante a sessão, nenhum vereador se prontificou a aceitar o desafio. Quem sabe nos próximos dias alguém se posicione!

A verdade é que o povo tá cansado de demagogia e hipocrisia na política. Já passou da hora de tanto blá blá blá e autopromoção. Será que alguém ainda é inocente ao ponto de não enxergar que mesmo em meio ao caos, tem gente preocupada em fazer ‘campanha’ para as próximas eleições? E essa visão não é só aqui em Rafard não, olhem a ‘batalha’ política entre alguns governadores contra o Presidente da República.

Triste, mas é a pura realidade.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar