NotíciasRafard

Prefeito volta atrás e estudantes que perderam o prazo do recadastramento vão receber o reembolso escolar até dezembro

30/10/2015

Prefeito volta atrás e estudantes que perderam o prazo do recadastramento vão receber o reembolso escolar até dezembro

Decisão foi anunciada na Câmara na última terça-feira, 27; estudantes não precisarão atualizar os dados para receberem o benefício
A novidade foi anunciada em tribuna por Wagner Bragalda (Foto: Laila Braghero/O Semanário)

RAFARD – O presidente da Câmara, Wagner Bragalda (PMDB), anunciou em tribuna na sessão da última terça-feira, 27, que a Prefeitura vai dar uma nova chance aos estudantes que perderam o prazo de recadastramento para receberem o reembolso escolar. Os alunos que já estavam cadastrados no sistema vão receber o reembolso referente aos meses de outubro, novembro e dezembro, sem a necessidade de atualização dos dados.

“Eu estive reunido com a diretora de Educação e nós recalculamos aqueles jovens que ficaram sem o reembolso. Então nós fomos conversar com o prefeito e ele resolveu voltar atrás.” Segundo Bragalda, a quantidade de alunos que não se recadastrou na Diretoria de Educação no início do segundo semestre deste ano é equivalente a cerca de R$ 3.800 por mês que não seriam pagos pela Prefeitura de Rafard.

“Para esses três meses restantes não será necessário fazer o recadastramento como foi divulgado em Facebook por pessoas não responsáveis pelo setor”, garante a diretora de Educação, Rejane Vasconcelos Marreto. De acordo com ela, o prazo para cadastramento de novos estudantes deve acontecer em janeiro do ano que vem, durante as férias escolares. A data exata, horário e documentação ainda serão divulgados.

Além de parte dos estudantes ter perdido o prazo para o recadastramento, que terminou no dia 7 de agosto, no mesmo mês o prefeito César Moreira (PMDB) assinou um decreto reduzindo o valor do benefício para 30%. A mudança entrou em vigor em setembro e não agradou aos universitários, estudantes de cursos técnicos e nível médio que precisam ir e voltar de outras cidades todos os dias de ônibus ou van.

De acordo com o documento, a diminuição da porcentagem do auxílio transporte, que até então era de 50%, se deve à dificuldade que Rafard está enfrentando para fechar as contas, devido ao aumento dos custos da administração atrelado à diminuição da receita. Considera também, segundo Moreira, as necessidades do município de fazer com que os gastos atendam à Lei de Responsabilidade Fiscal.

A decisão do prefeito gerou uma manifestação pacífica de estudantes na Câmara, durante a sessão do dia 15 de setembro. Na ocasião, o morador Reinaldo Flausino leu uma carta na tribuna em nome dos jovens e expôs a insatisfação dos alunos, que contam com o reembolso de parte do valor pago ao transporte escolar para continuarem bancando bons cursos em outras cidades, já que Rafard não tem opções de graduação.

Depois, no dia 29, os vereadores Daniela Parra (PSDB), Alexandre Fontolan, do mesmo partido, e Marcelo Frederico (PTB) fizeram uma moção de repúdio em apoio aos alunos que foram prejudicados pela falta do reembolso escolar e pela diminuição da porcentagem de ajuda. Na época, Daniela disse que Moreira poderia ter ampliado a divulgação do recadastramento ou prorrogado o prazo, mas não o fez.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar