Dicas

Quais as ameaças das moscas-das-frutas à fruticultura do Brasil?

Pesquisadores de três Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vão responder este questionamento durante um webinar na tarde desta quarta-feira, dia 21/7 , abordando as espécies desses insetos que estão ausentes e aquelas presentes no território nacional.

Entre os pontos positivos a serem apresentados no evento e que marcam a preocupação das instituições de pesquisa e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está a ausência de duas espécies de moscas-das-frutas no país: a Bactrocera dorsalis e a Anastrepha curvicauda.

Foto: Reprodução internet

Para falar sobre a importância da vigilância sanitária para impedir a entrada desses dois insetos (que contam de uma lista de um total de 20 pragas já identificadas) o convidado é o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF), Marcelo Lopes.

Ele vai abordar os principais aspectos a respeito das duas moscas-das-frutas que não existem no país, entre eles a capacidade reprodutiva, as plantas atacadas e como tem sido possível manter longe dos pomares brasileiros esses dois insetos, presentes .

Além de Marcelo Lopes, serão palestrantes os pesquisadores Antônio Nascimento, da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) e Cristiane Barbosa, da Embrapa Amapá (Macapá, AP). Nascimento vai abordar o tema as espécies de moscas-das-frutas presentes no território nacional (Ceratitis capitata e Anastrepha Spp.) e como se tornou possível o acesso de frutos de manga a mercados internacionais.

A espécie de mosca-das-frutas sob controle oficial, a Bactrocera carambolae, também conhecida como mosca-da-carambola, que atinge 21 espécies vegetais hospedeiras nos estados do Amapá, Pará e Roraima, será o tema da palestra da pesquisadora Cristiane Barbosa.

O webinar Moscas-das-frutas: a ameaça à fruticultura nacional, promovido pela Embrapa Mandioca e Fruticultura, começa às 14h e será transmitido simultaneamente pelo Canal da Embrapa no Youtube, bem como no Facebook da Unidade promotora do evento.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content