Rafard

Queimadas “sufocam” população em Rafard

Fogo em mata às margens da Av. Dr. José Soares de Faria, na tarde de hoje (19). - (Foto: Túlio Darros)

A chegada do inverno em junho, com o clima mais seco favorece a ocorrência de queimadas. Na tarde desta terça-feira (19), a reportagem d’O Semanário flagrou mais uma queimada em um terreno particular, às margens da Avenida Dr. José Soares de Faria, em Rafard.

Além de diminuir a qualidade de vida de todos, observa-se a falta de cidadania e de respeito ao próximo. No local, há três focos de incêndio em espaços diferentes, o que demonstra que alguém pode ter ateado fogo criminosamente no mato.

Fumaça se espalhou pela avenida e nas residências próximas. (Foto: Túlio Darros)

Com o vento soprando em direção às Casas Populares, a fumaça segue toda para a avenida e também às residências próximas ao local. Os moradores estão revoltados com a situação. “A fumaça está prejudicando toda a nossa vizinhança, principalmente as crianças acometidas por problemas respiratórios nessa época do ano”, desabafou uma moradora.

Acionada pela reportagem, a Prefeitura de Rafard se prontificou em enviar um caminhão para conter a queimada.

O período de estiagem, caracterizado pela redução, atraso ou ausência de chuvas, é propício para incêndios em terrenos, pastagens e às margens de avenidas e rodovias. Nesta época, como o ar fica mais seco, a incidência de problemas respiratórios, gripes e alergias é maior.

Para minimizar os impactos da estiagem à saúde e também à natureza, a população deve se atentar a algumas recomendações sobre práticas que devem ser evitadas, como: jogar bitucas de cigarro em terrenos de mata, queimar lixo, atear fogo e soltar balões. “É preciso que os cidadãos tenham consciência de seus atos e ajam com responsabilidade. Em condições favoráveis, uma pequena faísca pode provocar um grande incêndio”, destaca o diretor da Defesa Civil de Capivari.

As consequências das queimadas, são enormes, incluindo destruição de plantações, perdas florestais, morte de animais silvestres (inclusive de espécies ameaçadas de extinção), acidentes envolvendo pessoas (em alguns casos, levando até a morte) e poluição do ar.

Os efeitos causados pela baixa umidade do ar à saúde também podem ser minimizados pelas pessoas com algumas atitudes simples, entre elas: consumir bastante água, frutas e vegetais; evitar praticar atividades físicas entre 11h e 17h; em casa, umidificar o ar espalhando toalhas úmidas ou bacias com água pelos cômodos; e limpar os olhos com algodão e água esterilizada ou soro fisiológico (para evitar que fiquem secos e irritados).

Três focos de queimada foram identificados pela reportagem. (Foto: Túlio Darros)

De acordo com a lei federal 9.605/98, queimada é considerada crime em todo o território nacional. Portanto, fica mais uma vez o alerta às autoridades de Rafard para que esse crime e atitudes irresponsáveis sejam reprimidas.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Skip to content