ColunistasDenizart FonsecaOpinião

Reaparição de Cristo

denizart fonseca colunista
Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário (Foto: Arquivo)

A doutrina dos Avatares corre paralela com a doutrina da continuidade da revelação.

Em todas as épocas e em cada grande crise humana, precisamente nas horas de necessidade de criação de nova raça ou de despertar de uma humanidade preparada para nova e mais ampla visão, o Coração de Deus – impelido pela Lei da Compaixão – envia um Mestre, um Salvador do mundo, um Iluminado e Iluminador, um Avatar, um Intermediário Transmissor, um Cristo.

Traz a mensagem que curará as doenças, que indicará o próximo passo a ser dado pela humanidade, iluminará algum problema obscuro do mundo, e dará ao homem uma expressão de algum aspecto da Divindade até então não compreendido.

Neste fato da continuidade da revelação e na sequência dessa manifestação progressiva da Natureza Divina, está baseada a doutrina dos Avatares, Mensageiros divinos, divinas Aparições e Salvadores. De todos eles a história dá testemunhos inequívocos.

E é no fato dessa continuidade, dessa sequência de Mensageiros e Avatares, e na horrenda e espantosa necessidade da humanidade desta época, que se baseia a expectativa mundial da reaparição do Cristo.

É o reconhecimento inato de todos esses fatos, que conduziu ao clamor invocativo, constantemente elevado pela humanidade em todos os países, pedindo de alguma forma o alívio e a intervenção divinas; é o reconhecimento desses fatos que também inspirou a ordem de que procede” do centro onde a Vontade de Deus é conhecida”, para provocar a nova vinda do Avatar; é o conhecimento desses pedidos que induziu o Cristo a permitir que Seus discípulos de todas as partes, saibam que Ele reaparecerá, quando eles tiverem feito o trabalho necessário preparatório.

Os Avatares mais conhecidos e reconhecidos pelo vulgo são: Buda no Oriente e Cristo no Ocidente. Suas mensagens são familiares a todos e os frutos de Suas vidas e palavras condicionaram o pensamento e a civilização de ambos os hemisférios.

Como são Avatares humanos e divinos, representam o que a humanidade pode compreender facilmente, como são da mesma natureza nossa, “carne de nossa carne e Espirito de nosso Espírito”, conhecemo-Los e Neles confiamos, e Eles significam para nós, mais que outras Emergências divinas. As multidões Os conhecem, confiam Neles e Os amam.

O núcleo da energia espiritual que cada um Deles erigiu, está mais além de nosso entendimento; o estabelecimento de um núcleo de energia persistente, espiritualmente positivo, é a tarefa constante de um Avatar. Ele focaliza ou fixa uma verdade dinâmica, poderosa forma de pensamento ou um vórtice e energia magnética no mundo do viver humano.

Esse ponto focal atua como transmissor de energia espiritual; permite à humanidade expressar alguma ideia divina e isso, com o tempo, produz uma civilização com sua consequente cultura, suas religiões, sua política, governos e processos educacionais.

Assim se faz a história, afinal a história é o registro da reação cíclica da humanidade a alguma energia divina que a inunda, ou a algum dirigente inspirado, ou a algum Avatar. (Segue)

Cidadania

Cansados de “pregar no deserto” e a “ouvidos moucos”, “passamos a bola” a quem, que amando Rafard como nós, e se proponha a lutar para que ela: ordeira e limpa, com seus habitantes colaborando para que sejam cumpridas as Leis e Regulamentos, se transforme, servindo de modelo. Depende de cada um, querer colaborar.

É isso.

ARTIGO escrito por Denizart Fonseca, Cidadão Rafardense, oficial da FAB e professor de Educação Física e Desportos, colaborador desde a fundação do jornal O Semanário
Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar