J.R. Guedes de Oliveira

Rodrigues de Abreu no Diário da Noroeste

jr-guedes-de-oliveira
Escritor J.R. Guedes de Oliveira (Foto: Divulgação)

Pela passagem do 123º. aniversário de nascimento do saudoso poeta Rodrigues de Abreu, mais estes destaques que lhe deram através do jornal “Diário da Noroeste”. Por essas e outras notícias poderemos avaliar, com precisão, o que ele representou de importância no seu tempo.

Desde a sua chegada em Bauru, por volta de 1923, o jornal Diário da Noroeste não deixou de dar a Rodrigues de Abreu toda atenção, não só pelo fato de ser um poeta, mas, também, pelos laços dele para com a família da sua irmã Anésia (família esta do tronco Cara Ruiz).

Em inúmeras oportunidades, o jornal, sob a direção de João Maringoni, que se tornou amigo pessoal de Abreu, estampou, em suas páginas, notícias da vida intelectual do capivariano, bem como enalteceu as suas atividades em diversas entidades sociais da cidade.

Em nenhum momento, a partir dessa sua estadia, lhe faltou o apoio incondicional das páginas do jornal, nem mesmo lhe faltou a ajuda financeira que lhe proporcionaram no vai-e-vem das viagens principalmente para os ares de Campos do Jordão (em Abernéssia).

Algumas notas, conseguimos resgatar, pois que sabemos que no ano de 1930 houve o empastelamento das oficinas, pelos simpatizantes da Aliança Liberal e de Getúlio Vargas e farto material histórico foi queimado ante à fúria humana contrária ao PRP – Partido Republicano Paulista, que o jornal apoiava. Estas notas em “ipsis litteris”.

Nota da edição do dia 14 de agosto de 1925:

CHRONICA SOCIAL – RODRIGUES DE ABREU

Rodrigues de Abreu, um dos mais bellos talentos litterários da moderna geração brasileira, está desde hontem em Baurú, para regosijo de quantos aqui admiram e lhe querem de todo o coração. Saudando o genial (sic) artista, antecipamos, em espírito, o grande abraço amigo, que logo pessoalmente lhe levaremos..

Nota da edição do dia 18 de agosto de 1925:

CHRONICA SOCIAL – RODRIGUES DE ABREU

Rodrigues de Abreu, artista genial da “Sala dos Passos Perdidos”, que a critica dia-a-dia consagra como uma das mais altas manifestações da arte poética no Brasil visitou hontem a nossa redacção, a trazer-nos o grande consolo espiritual da sua amizade, do seu abraço leal e bom18. O jornalista Cassiano Ricardo, em 19 de setembro de 1925, noticiou a realização, em Campinas, da festa de arte e literatura que os amigos e admiradores do poeta Rodrigues de Abreu ofereceriam a ele para angariar fundos para o tratamento da tuberculose.

Nota da edição do dia 27 de setembro de 1925:

CHRONICA SOCIAL – RODRIGUES DE ABREU

Transcorre hoje o anniversario natalício de Rodrigues de Abreu o poeta de “A Sala dos Passos Perdidos” o que em outro logar prestamos homenagem pela penna de um dos nossos collaboradores. Rodrigues de Abreu que aqui conta com um vasto circulo de amizades certo recebera hoje innumeros cumprimentos a que nos associamos.

Na edição de 03 de outubro de 1925, uma manchete enorme estampava a primeira página do jornal:

“O pallio portector estendido sobre a cabeça illuminada de Rodrigues de Abreu, o poeta da “A Sala dos Passos Perdidos” pelas senhoras e senhoritas da nossa “élite” local…”

Continuava a manchete do referido jornal:

“ …O poeta inimitável de rythmo crystalino, das estrophes que calam, tão forte, no coração da gente, poderá partir em busca de nova força de saude. Assim o quer Bauru, a cidade dos gestos generosos, o adoptivo rincão natal da intellectualidade que por aqui passa ou, então que por aqui se fixa”.

Essas notas foram feitas nas edições do ano de 1925. Tanto antes, de 1923 e 1924, assim como de 1926 e 1927, encontramos inúmeras citações a respeito do poeta em Bauru. As suas andanças pela cidade, a sua presença em festividades cívicas, as reuniões com os intelectuais do seu tempo, as suas mensagens em versos e prosa – todos foram comentados ou noticiados pelo Diário da Noroeste, dando-lhe maior dimensão. Bem se diz que foi um transformador na cultura de Bauru.

ARTIGO escrito por J. R. Guedes de Oliveira, ensaísta, biógrafo e historiador. Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios