Editorial

Saia da zona de conforto com responsabilidade

Tempos difíceis também despertam as pessoas para grandes mudanças. Sair da zona de conforto não é fácil, mas é necessário para o crescimento, seja na vida pessoal ou profissional. Afinal, são nas adversidades que a gente descobre ser mais forte do que imagina.

E explorando o tema do momento, a Covid-19, que trouxe consigo a necessidade de grandes mudanças de rotina e adaptações, podemos tirar sim lições de vida muito boas.

Nesta edição, pautamos o Dia Mundial do Ciclismo, e aproveitamos para trazer a história de superação de pessoas, que enxergaram no ciclismo, a oportunidade de abandonar a vida sedentária, em busca de mais saúde.

A formação de grupos de ciclismo e o grande aumento no número de praticantes, também tem despertado o olhar turístico para o esporte. Ou seja, a modalidade MTB (mountain bike), une saúde física, mental, esporte e turismo, sem dizer do potencial na exploração econômica, gerando emprego e renda. É preciso olhar com bons olhos!

Ainda falando sobre pandemia, outro sentimento aguçado acerca da situação, foi a solidariedade das pessoas. Algumas com foco em ajudar nas necessidades básicas de famílias em vulnerabilidade social, outras em favor do meio ambiente, tema também abordado nesta edição.

Em contraponto, sempre existem às pessoas que insistem se manter alheias e fechar os olhos à realidade a sua volta. Não ajudam e são as primeiras a criticar e cobrar quando precisam de suporte de saúde pública.

Casos de aglomerações e festinhas clandestinas não param de aumentar, impactando naturalmente os dados apresentados pelos governos municipais no enfrentamento a pandemia. O número de casos positivos e de mortes só aumentam, os hospitais estão lotados, os profissionais esgotados e boa parte da população, com medo.

Será que é tão difícil assim ter consciência e compaixão para com o próximo? Muitas pessoas parecem estar vivendo os últimos meses como se fossem os últimos de suas vidas. E, pode ser mesmo, nunca se sabe, o problema é o desrespeito com os que se preocupam e lutam para reduzir os números dessa pandemia sem precedentes.

É preciso viver, mas, com responsabilidade. Neste momento, o zelo pela vida é uma tarefa de todos.

Que Deus nos abençoe e projeta, e que o fim dessa ‘praga’, esteja próxima do fim.

Botão Voltar ao topo
Skip to content