Editorial

Será mesmo que ‘Santo de casa não faz milagres?’

Sabemos que ainda não é hora de falar sobre visitação, aglomeração, festas e eventos ligados ao Turismo. No entanto, é importante ressaltar que o setor passou por um ano de desafios e reinvenção.

Enquanto muitos fecharam as portas, outros aproveitaram o momento para ‘preparar o terreno’ para assim que as coisas se normalizarem.

Depois de uma visita à Fazenda São Bernardo, em Rafard, núcleo da Abaçaí Cultura e Arte, foi possível ter uma surpresa muito boa e esperançosa do espaço.

Para os saudosistas, que sempre viram a fazenda como um ponto de partida para o turismo cultural e ecológico na cidade, fica o convite para conhecer as mudanças já realizadas durante este período de pandemia.

A capela de São Bernardo e seu entorno está sendo totalmente revitalizada. A limpeza do local já deu novos ares e fez os ‘santos respirarem’. O plantio de dezenas de mudas nativas e a floradas das plantas deram cor e vida à fazenda.

Para os amantes das deliciosas jaboticabas, São Bernardo abriga mais de 70 unidades frutíferas, neste período, em plena produção. Tem também manga, pitanga, acerola, enfim, para quem gosta, está aqui, no ‘quintal de nossas casas’.

Ficamos felizes e animados com as ideias e projetos apresentados pelo diretor da organização social, Toninho Macedo, que acredita em dias melhores para a fazenda e também para a exploração cultural na Cidade Coração.

No entanto, só o trabalho voluntário dos moradores da Fazenda São Bernardo e integrantes da Abaçaí, não será o suficiente para manter e colocar em prática todas as ideias. Será necessário que a população rafardense acredite e apoie as iniciativas.

É preciso enxergar a Abaçaí e o potencial que ela tem a oferecer para a cidade, movimentando não só a Cultura, mas também a economia local. É um ciclo que deve envolver dezenas de profissionais da cidade, como culinaristas, agricultores, artesãos, fotógrafos, artistas, comerciantes, esportistas, enfim, são muitas as oportunidades. Sem dizer que tudo isso também pode atrair investimentos externos, até mesmo na área de hotelaria.

Ora, na vida maluca e correria dos dias de hoje, a maioria das pessoas buscam a paz e momentos mais simples em meio a natureza e aos animais. Coisas que para nós, já são normais. Temos tudo isso para oferecer.

Já passou da hora de acreditarmos que é possível dar espaço e começar a receber os turistas ‘em nossa casa’, fazendo valer o carinhoso apelido de Rafard – Cidade Coração.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo