CapivariNotícias

Superintendente do Saae anuncia oito obras de saneamento básico em Capivari

06/04/2015

Superintendente do Saae anuncia oito obras de saneamento básico em Capivari

José Luiz Cabral falou sobre os projetos que já foram concluídos e disse que o município vai se transformar em um canteiro de obras
Superintendente do Saae, José Luiz Cabral, anunciou uma série de projetos de saneamento básico ao lado do prefeito Rodrigo Proença e do vice Vitor Riccomini, em coletiva no dia 25 (Foto: Laila Braghero/O Semanário)
Superintendente do Saae, José Luiz Cabral, anunciou uma série de projetos de saneamento básico ao lado do prefeito Rodrigo Proença e do vice Vitor Riccomini, em coletiva no último dia 25 (Foto: Laila Braghero/O Semanário)

CAPIVARI – O superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), José Luiz Cabral, ao lado do prefeito Rodrigo Proença (PPS) e do vice Vitor Riccomini (PTB), anunciou uma série de investimentos em saneamento básico em coletiva no último dia 25. Segundo Cabral, os recursos destinados ao setor em três anos de governo chegam a R$ 42 milhões (confira a lista abaixo).

Ainda de acordo com o superintendente, com exceção de um, nenhum projeto da autarquia foi engavetado até o momento. “O único que não virou obra é porque nós não temos recursos em nenhuma linha especializada para isso”, esclarece. Por outro lado, haverá oito obras em andamento a partir de abril e maio deste ano. “Ou seja: um canteiro de obras importantes para o saneamento básico do município.”

Entre os investimentos anunciados estão três coletores tronco (tubulações instaladas ao lado dos córregos): Lava Pés e Caraça, que já estão em andamento, e São Marcos, cuja obra está sendo licitada. Juntos, vão atender 14 bairros, além de empreendimentos imobiliários que estão sendo construídos no entorno, totalizando 34 mil habitantes. “Queremos tentar, em um futuro não muito distante, voltar a botar uma varinha de pesca no Rio Capivari”, profetiza.

O Coletor Tronco Lava Pés, por exemplo, “vai atender inclusive alguns bairros que estão nascendo em volta da Avenida Brigadeiro Faria Lima, perto da Editora EME, daqueles empreendimentos que vão acontecer. Porque nenhum empreendimento é lançado sem que tenha um tratamento de esgoto associado”, explica. “Ela foi planejada para dez mil habitantes, mas pode chegar a atender 13 mil. E a população lá, hoje, é estimada em 4.500 pessoas, então já tem uma demanda futura planejada.”

Na ocasião, Cabral também citou duas obras concluídas: a primeira fase da troca de redes de distribuição de água (16,5 quilômetros de rede e 2.100 ligações domiciliares); e as obras de Macro e Micro Medição, as quais compreenderam a troca de dez mil hidrômetros e colocação de 31 macromedidores com tecnologia para combater as perdas de água. “Hoje, eu, o Rodrigo e o Vitor monitoramos os reservatórios do Saae pelo celular em qualquer lugar do mundo.”

Além disso, o superintendente disse que a autarquia já começou a trocar mais 17,5 quilômetros de rede e 2.400 ligações domiciliares, correspondentes à segunda etapa do projeto. “Com a primeira etapa da troca de redes de água, temos uma tecnologia de ponta nas nossas calçadas, prevista para durar 500 anos”, frisa. A segunda etapa, por sua vez, vai terminar de contemplar a região central mais os bairros Estação, Vila Fátima e Padovani.

“Vão ficar faltando 25 quilômetros que estão distribuídos na Vila do Carmo, Vila Balan, Clemente e Vila Izildinha. As mais antigas nós estamos trocando antes, como a rede do Centro, que tem uns 60 anos. Vila Cardoso e Clemente são uns dez anos mais novas e ainda estão dando conta do recado, porque o material aplicado foi um pouco melhor, mas também serão alvo de troca”, conta Cabral.

Perspectiva

Atualmente, Capivari coleta 95% do esgoto produzido. Desse montante, trata apenas 25%. O prefeito Rodrigo Proença, no entanto, disse que essa realidade vai mudar até o fim de 2016. Segundo ele, quando todos os projetos de engenharia do Saae forem concluídos, o município passará a tratar 95% do esgoto coletado. Os outros 5% que continuarão sem tratamento referem-se aos bairros Cancian e Bela Vista. “Nós já estamos fazendo todos os projetos, mas ainda não temos recursos para essa região.”

Em relação ao combate às perdas de água, Proença reforçou que com a troca dos dez mil hidrômetros e a substituição de 34 quilômetros de rede de distribuição de água, o percentual de perdas, que hoje é de 45% (água que fica embaixo da terra), cairá para 20%. “Vamos ficar acima de padrões italianos. Só não vamos ficar acima do Japão e da Alemanha. Para nós é um avanço”, garante o prefeito.

“São poucas as pessoas que veem esses investimentos e acabam não dando valor. As pessoas querem saber de abrir a torneira e sair água. E água de qualidade”, continua Proença. De acordo com Vitor Riccomini, a cidade nunca recebeu um investimento tão alto em saneamento, podendo ser considerado um dos maiores da região se comparado ao percentual de atendimento que será oferecido à população.

“É um investimento alto que poucos prefeitos gostam de fazer no Brasil, porque fica embaixo da terra e ninguém vê. Mas, além de gerar qualidade de vida, são promessas de décadas que nós vamos cumprir em apenas quatro anos”, diz o vice-prefeito. Riccomini explica que as estações de tratamento de esgoto estão sendo preparadas para um possível aumento populacional, considerando a duplicação da Rodovia do Açúcar, a Lei de Incentivo Fiscal municipal e a vinda de novas empresas, fatores que vão gerar novos empregos e trazer mais famílias para morar em Capivari.

“É um crescimento ordenado: desenvolvimento econômico atrelado à parte de saneamento”, destaca. “Um dos coletores tronco vai abranger Vila Fátima, Nova Aparecida. Lá, tem épocas do ano que a pessoa não consegue ficar dentro de casa devido ao mau cheiro, por causa do esgoto que é lançado no córrego. A Rua Antônio Bocchio vamos resolver ainda esse ano, também. É um pedido antigo. Além da Vila Izildinha, onde passa um esgoto a céu aberto.”

SAAE - INVESTIMENT - IMPRENSA - parte 2.cdr

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar