Leondenis Vendramim

Vantagem de ler bons livros

Referência é a livros, boas revistas e jornais. Sei a resposta de um maior número de pessoas, que possivelmente nem sejam leitores deste semanário. E não. A grande maioria dos brasileiros não aprecia a leitura.

Gilberto Dimenstein, escritor, no seu artigo “Brasil Idiota”, Folha de S. Paulo, revelou em sua pesquisa que os estudantes de jornalismo não liam jornais, os acadêmicos da língua portuguesa não liam, sequer, dois livros por ano. E você meu amado leitor, quantas horas lê por dia? Não estou falando de revistas de quadrinhos ou de astrologia (adivinhação através de signos), mas leitura de livros abalizados. Bom seria ler de seis a dez livros anualmente, há quem diga que o ideal é ler doze ou mais livros por ano.

Meu pai foi um grande exemplo para mim. Ele era pedreiro no tempo que os tijolos eram três vezes mais pesados, mas após o jantar, nos domingos e feriados lá estava o senhor Emílio lendo “A Folha da Manhã” (hoje, Folha de São Paulo), livros e revistas. Era autodidata em arquitetura e passou a projetar construções. Minha mãe, embora com pouca escolaridade, gostava de ler a Bíblia, romances e outras revistas. Aprendi com eles, e hoje, não sei ficar um dia sem ler jornais, revistas e livros pelo menos seis horas diárias. Leio a Bíblia completamente uma ou duas vezes todos os anos.

Um “Estudo de Saúde e Aposentadoria” da Universidade de Michigan enviou a mais de 20 mil aposentados, a cada dois anos e durante 12 anos, a pergunta: ‘Quantas horas você lê por semana?’ Pesquisadores da Universidade de Yale analisaram as respostas de 3.600 aposentados com mais de 50 anos e concluíram:

Quem lê meia hora diária por vários anos vive em média dois anos e meio mais. Aqueles que leem três horas semanais tornam-se 23% mais longevos do que os que só leem jornais e revistas.

Outros estudos estadunidenses mostram que crianças de seis meses que ouvem seus pais lerem para elas várias vezes por semana, após quatro anos, têm maior capacidade de ser alfabetizada, mais Inteligência e conseguem melhores empregos.

A leitura de um bom livro incentiva leituras mais profundas, força o cérebro a pensar criticamente, aumenta a criatividade e a imaginação, dá elegância à escrita, reduz seus erros, movimenta diferentes partes do cérebro, melhora o conhecimento, liga a aprendizagem ao conhecimento já existente, aumenta o vocabulário, gera pensamento mais rápido e facilita a empatia, aprimora a cultura, propicia a sociabilização, combate a degeneração cognitiva, reduz o estresse, melhora a capacidade do cérebro para se adaptar às lesões como AVCs, demências e outras formas degenerativas. (Ver M. Matinal, p. 43, 2021, CPB). Ufa! Quantos benefícios traz uma boa leitura! Por que não forçar a má vontade? Pode começar com 10 minutos e aumentar gradativamente, lendo uma página por dia terá lido 365 num ano.

Somente por estes consequentes efeitos dever-se-ia dedicar mais tempo à leitura de livros substanciosos, mesmo forçando a (má) vontade.

A Idade Média é conhecida como a Idade das Trevas, embora houvesse alguns lampejos, foi um tempo de profunda ignorância, misticismo e credulidade bizarra, apego à imoralidade e ao crime (quanto mais cicatrizes tinha um nobre, mais valorizado e querido era pelas mulheres. Ver: Do Imaginário à Santa Inquisição, p. 43, 2021, CPB).

A ignorância leva à bestialidade. O povo, na sua imbecilidade, reunia-se para assistir aos enforcamentos e às fogueiras da inquisição jesuíta devorarem criminosos e protestantes sob seus tresloucados aplausos e gritarias.
Os protestantes da Reforma (séc. 15 e 16) também fundaram escolas e faculdades, traduziram e lutaram pela leitura da Bíblia e, a divulgaram a fim de que o povo lesse, pois ela “é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, repreender, instruir na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e preparado para toda boa obra” (2 Tim. 3: 16-17). A Palavra de Deus está acima de todo e qualquer ensino e tradição humanos. Jesus diz examinai as Escrituras (João 5:39) e o livro do Apocalipse estimula: feliz aquele que lê, que ouve e que guarda as coisas escritas na Palavra de Deus porque o fim está próximo.

Leia bons livros e a Bíblia que pode fazê-lo sábio para a salvação (2 Tim 3:15) ela é lâmpada para os seus pés e luz para o seu caminho (Sl 119:105)

Botão Voltar ao topo
Skip to content