J.R. Guedes de Oliveira

Walt Whitman – Poeta e, depois, profeta

Este é o segundo livro que lanço sobre Whitman. Desta feita, com o título de “Walt Whitman – Poeta e, depois, Profeta”, edição pela Chiado Grupo Editorial.

A exemplo do anterior (Walt Whitman – um Poeta Brilhante), de 2009, tive o capricho de reunir mais um punhado de finos escritores e pesquisadores que se debruçaram na vida e na obra do notável poeta norte-americano.

Desta feita, com todo cuidado possível, é claro, trabalhei na composição de cada capítulo da obra com esmero e dedicação, pelo que prezo e tenho por Whitman, trazendo à baila, num volume oportuno e interessante, já que a cada instante há algo de novo na poesia whitmaniana, uma condensação de riquíssima nomenclatura dele e sobre ele.

Whitman é um universo, em forma de poesia. É para se ler e meditar. É para se contemplar. É, enfim, para retomar caminhos, muitos embora trôpegos, mas decididamente objetos de mudanças.

Não se pode ler Whitman, esquecendo o seu irmão ao lado. Este irmão que falo, é o seu universo, livre de fronteiras, aberto ao diálogo, à contemplação cotidiana, ao espírito unificado da raça humana. Portanto, o poeta é algo dos pobres e dos que necessitam de uma bússola para o seu viver.

Mas, contudo, Whitman não significa tão apenas mensagem apertada ou apartada. É, na essência do seu ser, a dinâmica que o mundo revela e que é preciso ter em conta. Portanto, poeta refinado, olhos humanos, amor idolatrado à Terra, sentido humanitário em todos os seus ângulos – pelas penas do Nanquim.

Finalizando, desejo que esta obra, que é pura homenagem ao Bicentenário de Nascimento do criador de Folhas de Relva, encontre guarida não só aos afinados com o poeta norte-americano, mas, também, aos que dedilham a sorte de viver no mundo, aguardando, em preces e dedicação, dias melhores. Ler e absorver a poesia de Walt Whitman é um momento de puro enlevo e mãos cheias de sabedoria.

ARTIGO escrito por J. R. Guedes de Oliveira, ensaísta, biógrafo e historiador.
Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal. São de inteira responsabilidade de seus autores.

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar