Região

Assaltantes são presos após assalto em agência bancária de Elias Fausto

Cerca de oito homens armados e disfarçados assaltaram a agência do banco Itaú na tarde de terça-feira, 20, na cidade de Elias Fasuto.
O delegado titular do município, Dr.Gillys Esquitini Scrocca foi quem atendeu o caso.
Os ladrões chegaram em quatro motos e renderam os seguranças e os funcionários minutos antes do fechamento. Três deles entraram no local e os demais aguardaram na rua. Um deles agrediu violentamente o gerente com uma coronhada na cabeça, na tentativa de abrir o cofre. Mas devido a um forte esquema de segurança do banco, os ladrões não conseguiram abrir o cofre e foram aos caixas, de onde levaram aproximadamente R$ 15 mil.
As polícia Civil e Militar e a Guarda Civil Municipal, com apoio do GOE (Grupo de Operações Especiais) e DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Piracicaba e investigadores de Capivari efetuaram diligências no sentido de reconhecer e capturar os assaltantes. Em uma chácara no Bairro Ipiranga, em local de difícil acesso, foram detidos P.A.N., 31, desocupado, natural de Acopiara (CE) e M.A.F., 22, também desocupado, natural de Coruripe (AL).
Os demais fugiram com o valor roubado. No local usado como residência dos detidos, foram encontradas quatro motocicletas, vários capacetes, perucas reconhecidas no assalto, dois revólveres, farta munição, muitos CDs e DVDs pirateados e outros objetos usados em assaltos. Segundo o delegado de Polícia, Gillys Esquitini Scrocca, os assaltantes podem ter participado de outros roubos ocorridos na cidade e na região.
Testemunhas reconheceram os autores.
O delegado disse que o trabalho de inteligência policial continuará e as investigações futuras, com imagens e outros levantamentos em delegacias da região serão realizadas para elucidação de outros roubos, assim como possível identificação dos demais integrantes da quadrilha.
P.A.N. e M.A.F. foram incursos nos crimes de roubo qualificado, formação de quadrilha ou bando, posse irregular de arma de fogo e violação de direito autoral. Eles foram recolhidos e ficarão à disposição da Justiça no Centro de Detenção Provisória de Piracicaba.

Protestos
Bancários e vigilantes de todo o país se mobilizaram na quarta-feira, 21, pelo Dia Nacional de Luta por mais segurança nos bancos.
O objetivo da mobilização foi protestar contra a violência e a insegurança e chamar a atenção dos bancos, das autoridades e da sociedade para questões como a retirada das portas giratórias com detector de metais; o combate ao crime da “saidinha de banco”; e a proteção da vida de trabalhadores e clientes.
Em Elias Fausto, a Agência do Itaú assaltada na tarde de terça-feira, 20, permaneceu fechada durante todo o dia. A agência não possuía porta giratória com detector de metais e isso facilitou a entrada dos ladrões. No momento do assalto havia poucas pessoas na agência mas, segundo o delegado de Polícia Gillys Esquitini Scrocca, uma funcionária grávida fazia o atendimento.
Conforme matéria já veiculada pelo Jornal O Semanário Regional, em 17 de fevereiro deste ano, as portas giratórias dos bancos estão com os dias contados, segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos). O motivo é o aumento no número de indenizações que os bancos são obrigados a pagar às vítimas ou famílias de vítimas por constrangimentos, danos morais e até mortes.
Os primeiros a adotarem a medida são os bancos Bradesco e Itaú.
Para o Sindicato dos Bancários de São Paulo, a decisão de alguns bancos de retirarem as portas giratórias das agências é considerada um retrocesso na questão da segurança dos bancários, clientes e segurança das instituições.
Para o funcionário de banco Vanildo da Cruz , que postou um comentário na página do jornal online, a existência das portas giratórias é imprescindível para a segurança dos clientes e dos profissionais. Cruz acredita que não é somente a porta que vai evitar um assalto e sim um conjunto de mecanismos existentes nos bancos. Segundo o funcionário, estudos comprovam que as quadrilhas especializadas em assaltos a bancos estudam uma agência antes de atentar contra ela. “As agências que possuem um sistema de segurança mais apropriado são as mais evitadas pelos criminosos”, afirma.
A Febraban endossa a informação e afirma que entre 2000 e 2010 houve uma queda de 1903 para 337 assaltos às agências bancárias, todas equipadas com portas giratórias com detectores de metais. Segundo a Federação, houve uma redução de 82% no período. E no primeiro semestre de 2011 foram registrados 192 assaltos contra 206 no mesmo período de 2010.
Mas, para a presidente do Sindicato, em 2011 os números não foram animadores, tendo acréscimo de 19% em relação ao ano anterior.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET
>>JADE