DestaquesRafard

Conheça a história de Maria de Sousa, mãe do prefeito de Rafard, e seus planos para o Social

Nesta edição, o Jornal O Semanário traz uma entrevista exclusiva com a mãe do prefeito de Rafard, Fábio dos Santos. Ela, que está à frente do Fundo Social de Solidariedade, é Maria de Sousa, de 66 anos, mãe do Fabinho e de outros 4 filhos.

Maria nasceu no Paraná e conta que teve uma infância difícil. Ainda quando criança, ela trabalhou no corte de cana para ajudar no sustento da família. Casou jovem, com 16 anos, e com 25 anos veio para Rafard, onde morou, por muitos anos, na zona rural.

Para criar os filhos, Maria seguiu trabalhando pesado no corte de cana e também passou pela lavoura de café. Depois veio o trabalho de doméstica e de auxiliar de cozinha, no Capivariano Futebol Clube.

Boa parte de sua vida, ela viveu em Rafard, onde afirma que criou os filhos com dificuldade, mas, não esquece de lembrar que é na Cidade Coração, que também foi e ainda é muito feliz. Confira a entrevista com Maria de Sousa.

Ao lado do filho Fábio dos Santos, prefeito de Rafard, Maria de Sousa assumiu a missão de gerir o Fundo Social da cidade (Foto: Arquivo pessoal)
Ao lado do filho Fábio dos Santos, prefeito de Rafard, Maria de Sousa assumiu a missão de gerir o Fundo Social da cidade (Foto: Arquivo pessoal)

O Semanário – Como se sente vendo seu filho Fábio Santos, como prefeito do município de Rafard?

Maria – É como um sonho para mim. Fabinho sempre foi muito comunicativo e sempre gostou de ajudar as pessoas, sempre gostou de fazer o bem. Lembro que quando ele era criança, ficava ajudando as pessoas a embalar as compras no supermercado, enquanto conversava. Esse seu jeito extrovertido e amável o levou a estar onde está. Tenho certeza que ele será um ótimo prefeito.

O Semanário – Como se sentiu com o convite para ser presidente do Fundo Social de Solidariedade? Quais são os seus planos para esta função que passou assumir?

Maria – Me senti muito feliz ao receber o convite para ser presidente do Fundo Social de Solidariedade. Nossas ações serão no sentido de desenvolver as pessoas, além é claro de prestar assistência. Buscaremos oferecer cursos para que as pessoas possam ter a sua própria renda, para assim sustentarem as suas famílias. Estaremos também trabalhando junto às iniciativas do Governo Estadual e Federal para a conquista de recursos e programas que beneficiem as famílias carentes de Rafard. Estarei sempre aberta a aprender e a ajudar.

O Semanário – Em sua opinião, o que você acredita que as famílias carentes de Rafard mais necessitam neste momento?

Maria – Acredito que haja uma carência de formação profissional e oportunidades. Com isso, muitas pessoas se encontram desempregadas e sem condições de sustentarem suas famílias. A situação piorou ainda mais nesta pandemia, onde os preços subiram e muitos continuam sem salários.

O Semanário – Como mãe e moradora de Rafard, o que você diria para as mulheres que enfrentam inúmeras dificuldades para cuidar e educar seus filhos?

Maria – Que não desistam nunca. Que lutem, que busquem oportunidades. Eu senti na pele o que é uma vida de dificuldades, mas sempre me mantive firme, sempre trabalhando e lutando.

O Semanário – Como presidente do Fundo Social, você pretende acompanhar de perto os projetos sociais do município. Também estará visitando pessoalmente as famílias mais necessitadas?

Maria – Sim. Aliás, conhecer mais de perto as necessidades das famílias rafardenses para poder ajudar é algo que me encanta nesta missão à frente do Fundo Social de Solidariedade.

O Semanário – Na sua opinião, qual é a maior necessidade de Rafard hoje e o que você espera que seu filho Fábio Santos, como prefeito, consiga resolver durante seu governo?

Maria – A maior necessidade hoje é a união de todos para oferecermos mais oportunidades de melhorias às pessoas nas mais diversas áreas. Oportunidade de transformarmos tudo o que está ao nosso redor, colocando um pouco do amor em tudo e contando que Deus estará sempre à frente de todas as coisas.

O Semanário – De que forma os moradores podem contribuir com o Fundo Social de Solidariedade? Quem quiser contribuir com doações como deve proceder?

Maria – Podem entrar em contato conosco ou mesmo com a assistência social de Rafard para fazer a sua doação.

O Semanário – Quando acabar a pandemia, e se for possível retornar os eventos e atividades sociais, o Fundo Social pretende retomar as campanhas e eventos voluntários? Já existe alguma atividade sendo planejada?

Maria – Sim, nosso objetivo é reformarmos a antiga creche Adriana e retomarmos os cursos que contribuem para o desenvolvimento profissional das pessoas. Os eventos também terão continuidade.

O Semanário – O que você diria aos rafardenses nesses tempos difíceis de pandemia?

Maria – Diria que apesar dos tempos difíceis temos que manter a nossa esperança de que com muito esforço e paciência superaremos esses momentos. Nós estaremos aqui para ajudar as pessoas.

Ivanete Cardoso

Jornalista - MTB 57.303
Botão Voltar ao topo
Skip to content