Capivari

Em Sessão Ordinária, Vereadores relatam problemas nos bairros

A Câmara Municipal de Capivari realizou na segunda-feira, 27, a 4ª Sessão Ordinária do ano no plenário da Casa de Leis.
O vereador Vítor Ricomini (PTB), pediu urgência na votação do Projeto de Lei nº 3964/12, que concede subsídio ao Capivariano Futebol Clube, porque houve erro de digitação no ano de pagamento das parcelas. No lugar de 2012, lia-se 2011. O texto precisava da correção.
Mateus Scarso (PMDB) também pediu urgência na aprovação do Projeto de Lei 022/2012, que solicita ao Executivo Municipal informação sobre os valores gastos com cartuchos e toners recarregáveis de impressoras e copiadoras na Prefeitura.
Lida a Ordem do Dia, o vereador Arnaldo Annicchino Nacarato (PSD) pediu a votação em separado do Projeto de Lei 127/2011. Ele não concorda em alterar a referência do cargo de diretor do Procon. Porém, por 7 votos contra 1, de Nacarato, o projeto foi aprovado. No mesmo, foi criado o cargo de Assessor de Assistência Farmacêutica e Assessor para Assuntos da Comunidade Negra. Os vereadores Rodrigo Abdala Proença (PPS), e Edson José Bombonatti (PDT), apesar de não concordarem com a criação dos cargos, votaram favorável e o projeto foi aprovado.
Com a palavra
Devagar!
O vereador Nelson de Souza Soares (PR) pediu redutores de velocidade na Rua Adolfo Fonaro, no Bairro Porto Alegre. O parlamentar afirma que os carros passam em alta velocidade e tem muita criança naquela área.

Sujeira x Ficha Limpa
Mateus Scarso pediu ao Executivo a instalação de contêiners em frente às escolas. Por meio da Indicação 027/2012, o vereador indica a ação para evitar lixo acumulado e afirma que os moradores estão reclamando da sujeira.
Scarso aproveitou ainda para falar sobre a ficha limpa, lei aprovada no congresso. Ele disse que apresentará o projeto para âmbito municipal nas próximas semanas.
Olha a cobra!
O Vereador Valdir Antonio Vitorino (PDT) comentou sobre o Bairro Nova Aparecida. Ele reclamou do abandono que está o córrego. “Tem muito problema, está mal feito e impede o morador de ir e vir”, disse. Comentou ainda que até já entrou cobra na casa de um morador. “Quando cair tudo, inclusive a Ponte Lava Pés, e custar R$ 3 milhões, aí vão resolver arrumar”, desabafou o parlamentar.
Na mesma noite falou sobre as ruas próximas ao Tiro de Guerra. Para Vitorino, a Prefeitura poderia ter tirado os paralelepípedos, para utilizá-los em outras obras.
Ao encerrar sua fala, salientou o problema da fila no Posto de Saúde do Bairro Padovani. O edil parabenizou o trabalho da Secretária Municipal de Saúde, Sueli Valarine Batagin, que buscou a solução para o problema e promoveu a instalação de um sistema que agilizará os agendamentos, evitando esse tipo de fila.
Finalizadas as falas na Tribuna Livre, os vereadores passaram à votação dos requerimentos que estavam na pauta do dia, todos foram aprovados por unanimidade.
A próxima Sessão Ordinária será na segunda-feira, 5, às 19h30, no Plenário da Câmara Municipal.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET
>>JADE