Capivari

Mulher de 75 anos fica 3 dias em jejum à espera de cirurgia

Iraci Souza Santos, 75, diabética, ficou 3 dias sem comer e beber, numa sala chamada “Reta”, na Santa Casa de Misericórdia de Capivari, à espera de uma cirurgia para amputação de uma perna, em decorrência de necrose.
A paciente, internada desde o dia 23 de fevereiro, deveria ser submetido à cirurgia na segunda-feira, 19, e por isso, encontrava-se em jejum. Mas a intervenção só aconteceu na quarta-feira, 21, depois que a família de Iraci contou o caso e fez um apelo à direção da entidade, por meio da Rádio Alternativa FM, para que a mãe fosse atendida e uma decisão fosse tomada sobre a cirurgia.
Os filhos da paciente, Antônio Henrique Souza Santos e Leila Beatriz Souza Santos contam que ela fez uma operação em fevereiro devido à diabetes, que apesar de controlada há 2 meses começou a se agravar obrigando o médico a amputar o dedo do pé. Desde então Iraci ficou internada.
No dia 14 de março ela teve uma complicação no coração e pulmão por conta da doença, e quase morreu. Segundo os filhos, o médico, Dr. Rodrigo, conseguiu salvar a vida dela.
Eles assinaram um termo para autorizar a operação para amputação, caso fosse preciso, a fim de acabar com o sofrimento da mãe.
Segundo Antonio, nos últimos 7 dias, após autorizada a cirurgia, diariamente comparecia à Santa Casa e o médico, Dr. Aníbal, dizia que estava esperando os exames para operação. O filho de Iraci conta que o Dr. Marcelo Arona dizia que “era necessário que o sangue dela engrossasse para a operação”. Antonio diz que a família aguardou e que na sexta-feira, 16, o Dr. Marcelo informou que a paciente estava pronta para a operação.
No domingo, 18, sob determinação do Dr. Aníbal, a paciente entrou em jejum de 24h para a operação, que deveria ter acontecido na segunda-feira, 19, às 8h. A cirurgia não aconteceu e foi remarcada para às 16h do mesmo dia. Também não ocorreu. Na quarta feira, 21, ao chegar à Santa Casa, Antonio soube que a cirurgia marcada para às 8h, havia sido novamente remarcada para a parte da tarde.
Indignada, a família, ao avistar a equipe da Rádio Alternativa contou o fato.
Antonio disse que dez minutos depois, o médico apareceu na Santa Casa acusando a família, visivelmente irritado com as declarações à imprensa e que então operaria a senhora “do jeito que ela estivesse lá”.
Os filhos de Iraci explicam que não querem prejudicar ninguém. Eles explicam que ao falar na Alternativa, fizeram um apelo para que houvesse solução, pois não queriam mais “ver a querida mãe sofrendo como vinha acontecendo há dias”, declarou Antonio.
Dr. Aníbal afirma que tudo aconteceu por falta de comunicação. Ele conta que o Dr. Marcelo Arona pediu para esperar mais um dia porque a paciente estava debilitada. Segundo ele, o Dr. Rodrigo tinha informado da arritmia cardíaca que Iraci teve há algum tempo. E ele seguiu as orientações dos colegas.
Depois do apelo, imediatamente os enfermeiros conduziram a paciente à sala de operação, já anestesiada. A operação começou às 9h45 e terminou às 10h15.
Iraci passa bem e ficará em observação.
A Diretoria da Santa Casa de Capivari, em nota oficial enviada à redação do Jornal O Semanário, informou que em momento nenhum recebeu qualquer reclamação da paciente Iraci P. dos Santos ou de seus familiares. Segundo a nota, “a empresa obedece aos procedimentos legais vigentes para suas ações, e no caso de reclamações, as mesmas tem que estar devidamente documentadas, para ter valor legal e permitir a aplicação de sanções e punições legais, se o objeto da reclamação assim o permitir”.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET