CapivariRegião

Protesto e desentendimentos marcam sessão legislativa

A Sessão Ordinária do Legislativo de Capivari, na última segunda-feira, 6, contou com grande participação popular. Representantes dos servidores públicos da saúde municipal estiveram presentes carregando uma faixa com os dizeres: “Nós trabalhamos, sim! Os servidores da Saúde Pública de Capivari manifestam a sua indignação com a forma desrespeitosa com que vem sendo tratados por algumas autoridades e veículos de imprensa da nossa cidade”, numa atitude em resposta às afirmações do vereador Valdir Antonio Vitorino (PTB) na rádio Alternativa FM sobre o atendimento na saúde pública em Capivari.

Funcionários
protestam contra
fala de vereador
Aproveitando-se da fala, ou melhor, da falha do vereador Valdir da Farmácia (PTB), o líder do governo na Câmara, vereador Mateus Scarso (PMDB) fez um acalorado discurso em defesa dos funcionários públicos, chamando a atenção de todos para o esforço que, segundo ele, a atual administração vem fazendo para valorizar os servidores.
“Mas falta gestão sim”, afirma o vereador Vitorino, que rebate as afirmações de Scarso e afirma nunca ter dito que funcionário público não trabalha e sim, que a saúde pública de Capivari está falhando no atendimento à população. Para o vereador, há muito dinheiro investido na saúde municipal e que é obrigação dele como vereador cobrar melhorias no atendimento.
Para Valdir, tudo não passou de uma armação. Ele acrescenta que os funcionários que protestavam são comissionados e não efetivos e que, segundo pesquisas, ele está bem cotado para uma possível reeleição ao legislativo, o que teria desagradado à base aliada do governo.

Falta de respeito!
Em defesa do parceiro do mesmo partido, o vereador Jorge José Elias (PMDB) pergunta se o vereador foi à Secretaria de Saúde saber o motivo do mau atendimento na saúde e da falta de estrutura no setor de vacinação. Insatisfeito com as respostas de Valdir, Jorge chama o vereador de “liso”.
Nesse momento o presidente intervém e pede respeito entre os edis.
A coisa ficou feia e a falta de respeito entre os colegas deve se acirrar, mostrando os rumos da política capivariana para os próximos meses, na disputa do pleito eleitoral.
Por falar em
rumos da política
O vereador Rodrigo Abdala Proença (PPS), possível candidato a prefeito, ressalta a competência da atual gestora da saúde municipal, a secretária Sueli Valarine Batagin. Proença acredita que se ela estivesse no cargo desde o início da atual administração, os profissionais efetivos teriam planos de carreira e todos teriam reajustes e aumento de referências justos e igualitários.
Proença comenta da falta de condições de trabalho a que os profissionais da fonoaudiologia vêm se submetendo e pede mais atenção ao setor.
Em sua fala, o vereador frisa a responsabilidade da secretária na administração dos R$ 24 milhões na saúde municipal e que tem a certeza de que seu papel é muito difícil, afinal são apenas 2 meses e meio para organizar um setor tão deficiente como a saúde pública.
Finalmente se despede prometendo trabalhar sempre em defesa dos profissionais da saúde.
A próxima sessão ordinária acontece na segunda-feira, a partir das 19h30, no plenário da Câmara Municipal de Capivari.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo