Capivari

Registro de caso de raiva obriga Capivari a realizar campanha de vacinação

Apenas 57 dos 645 municípios do Estado de São Paulo receberão doses da vacina antirrábica e deverão promover novamente a campanha até o mês de maio. O Governo do Estado de São Paulo divulgou a lista de prioridades no dia 9 de fevereiro, após o levantamento das cidades onde foram registrados casos de raiva entre os anos de 2011 e 2012.
A prioridade concentra-se apenas em 57 cidades do Estado porque o Ministério da Saúde enviou apenas 37% das doses solicitadas pelo Governo Estadual.
No ano passado, o Estado registrou 115 casos da doença entre bichos, sendo apenas um doméstico. Não há raiva entre humanos desde 2001.
Em Capivari houve apenas 1 caso de raiva em equino no final do ano passado. A partir do próximo mês, a cidade receberá 8.416 doses da vacina, que serão aplicadas em cães e gatos gratuitamente.
O fornecimento de vacinas ao Estado de São Paulo estava interrompido desde 2010, quando a vacina distribuída pelo Governo Federal provocou reações adversas em centenas de animais. Pelo menos 210 deles morreram após a aplicação do produto.
Segundo o veterinário Edoardo Tancredi, Diretor Clínico do CCZ (Centro de Controle de Zoonozes) de Capivari, em 2010, último ano da vacinação, o senso apontou mais de 8 mil animais vacinados, dentre os mais de 9 mil animais registrados.
Segundo Bachiega, o município precisa atingir de 70 a 85% dos animais vacinados, para que seja considerada eficiente. Isso quer dizer que Capivari atingiu a meta esperada.
A Diretora do CCZ informa que os locais de vacinação são postos fixos em cada bairro, dentro da região urbana. E na zona rural, haverá o esquema “casa a casa”. O planejamento inclui sábados e domingos na Praça Central de Capivari.
Todos os locais são programados no mês inteiro.

Suspensão da vacina
O veterinário Edoardo Tancredi, Diretor Clínico do CCZ, explica que a vacina foi suspensa em 2010, quando houve muitos casos de reação nos animais. Por isso, o Governo recolheu todas as vacinas e suspendeu a campanha. Tancredi conta que as vacinas só eram distribuídas em casos de urgência, quando constado o animal com o vírus.
O Diretor Clínico expõe que o procedimento depois de constatada a contaminação é de um bloqueio no raio de 100 metros. A vacina é obrigatória mesmo que dê a reação.
Piracicaba recebeu as doses no dia 17. Agora elas serão divididas e distribuídas. Os municípios serão avisados com antecedência de um mês para começar a preparar a campanha.
A população tem que colaborar e levar os animais nos postos fixos e às clínicas particulares.
O município de Rafard não receberá doses da vacina, já que nenhum caso foi registrado no período 2011/2012.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET