Rafard

Saiba como pagar contas durante a greve dos bancários

Paralisados desde a última semana, os bancos de Capivari e Rafard não têm data definida para a retomada dos serviços, segundo o Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região. Com isso, para evitar multas e futuros transtornos, o consumidor pode recorrer a canais de atendimento alternativos para realizar operações bancárias.
De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a população pode usar os caixas eletrônicos, correspondentes não bancários (como casas lotéricas e agências dos correios), operações por telefone, internet banking e mobile banking.
O que recebe?
Nos correspondentes não bancários, segundo a Febraban, os correntistas podem pagar  contas de água, telefone (com ou sem fatura), tributos, boletos de bancos, prestação de habitação, INSS, GPS, FGTS-GRF, GRRF, GRDE (com código de barras) e contribuição sindical (em dinheiro).
Pelos caixas eletrônicos, que funcionam até 22h dentro das agências, também é possível efetuar, entre outros procedimentos, o pagamento de contas (não vencidas), transferências e saques.
O internet banking permite ao consumidor realizar pagamentos de contas (boletos não vencidos) e impostos, consultar saldos e extratos, desbloquear cartões e acompanhar extratos e limites. Pelo mobile banking (é preciso ter o aplicativo do banco no celular), também é possível consultar saldos, extratos e investimentos e pagar títulos.
Há ainda a opção do atendimento por telefone. De acordo com a Febraban, todos os bancos oferecem um serviço telefônico por meio do qual o cliente pode tirar dúvidas sobre serviços e realizar transações financeiras, como o pagamento de boletos não vencidos, impostos e contas de consumo (telefone, água, energia), além de consultar saldos.

Paralisação
A decisão dos bancários de entrar em greve por tempo indeterminado teve início na terça-feira, 27. Mais de 8 mil agências já aderiram à paralisação em todo o país, conforme números da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Das 21 cidades abrangidas pelo Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, 16 estão com os bancos parados. Em Mombuca, os trabalhos na única agência da cidade (Bradesco) seguem normais. Contudo, de acordo com o sindicato, o banco pode ser um dos próximos na região a paralisar os atendimentos internos.
Entre outros pedidos, os bancários cobram reajuste de 12,8% (inflação do período mais aumento real de 5%). Por outro lado, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu reajuste de 8%.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET
>>JADE