CapivariEsportesRegião

Washi-Ki-O participa de lançamento de nova tecnologia de Microchip de DNA

Casos de morte súbita não são recentes, mas nos últimos anos têm se verificado um relativo aumento no número desses. É considerada, mundialmente, um dos maiores problemas de saúde pública. Dados apontam que em Portugal, por exemplo, morrem cerca de 27 mil pessoas por ano e, no Brasil esses números chegam a 250 mil. Em se tratando de esporte, o mundo acompanhou no último sábado, 14, a morte de mais um atleta em virtude desse mal. O jogador do Livorno, Piermario Morosini, de apenas 25 anos, sofreu um ataque aos 31 minutos de jogo, durante uma partida contra o Pescara, no Campeonato Italiano de futebol. Casos como esse vêm sendo cada vez mais recorrentes. No mês passado, o jogador do Bolton, da Inglaterra, Fabrice Muamba, de 23 anos, sobreviveu milagrosamente após um ataque em campo. Já o medalhista olímpico de vôlei, Vigor Bovolenta, morreu subitamente em quadra. Apesar da falta de estatísticas, sabe-se que a morte súbita afeta principalmente pessoas em faixa etária produtiva e que apresentam um grande impacto junto aos desportistas.
Pensando na melhoria da qualidade de vida dos atletas e visando a prevenção da ocorrência de mais casos, um grupo de pesquisadores portugueses criou um microchip de DNA que se destina à prevenção e combate da morte súbita, com especial incidência no desporto. A tecnologia portuguesa foi desenvolvida no Instituto Superior Técnico (IST) e no Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Investigação e Desenvolvimento de Lisboa (INESC-ID). Segundo o presidente do IST, Arlindo Oliveira, o microchip faz análise de mutações no DNA que permite detectar se o indivíduo está propenso a um risco elevado de sofrer Miocardiopatia Hipertrófica, uma condição especialmente grave nos atletas e que segundo a comunidade científica, tem forte relação com a morte súbita.
A nova tecnologia foi apresentada em um hotel de Cascais, no litoral português, e vai ser lançada no mercado com o apoio da SHPG S.A., uma empresa portuguesa privada e que tem à disposição um dos maiores Centros de Treinamento esportivo do mundo nas diversas áreas do esporte, inclusive futebol, e atuante na área de reabilitação, prevenção e alto rendimento esportivo.
À convite dos sócios da empresa, o casal André e Tatiana Bossolan, a Associação Washi-Ki-O esteve presente no evento, na pessoa do seu técnico e professor Edison Zuin, visando promover maior conhecimento e qualificação aos seus atletas. Durante o evento, a empresa firmou patrocínio e intercâmbio entre atletas, para a Associação de Karate-Do Washi-Ki-O.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET
>>JADE