CapivariSaúde

UTI, falta de clínicos gerais e medicamentos são pauta de reunião entre vereador Nelson Soares e Prefeitura

Foto: Divulgação/Prefeitura de Capivari

No início de maio, o vereador Nelson de Sousa Soares (PL) esteve reunido com o prefeito Vitor Riccomini (PSL), com o vice-prefeito Bruno Barnabé da Silva (PSDB), com a secretária municipal de saúde, Vladia Guimarães, e com o assessor Ricardo Cruzatto para tratar de assuntos relacionados à saúde de Capivari e sobre pedidos e reclamações feitos por pacientes.

Um dos temas abordados em reunião foi sobre a disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com Covid-19 e com outras enfermidades. O prefeito disse ao vereador que existe vontade, por parte do Poder Executivo, em abrir alguns leitos de UTI na Santa Casa de Misericórdia, porém isso não garante que as vagas seriam disponibilizadas para pacientes da cidade ou da microrregião.

Inclusive, segundo Vladia, as vagas de UTI são reguladas pela Central de Vagas, que é regional, e pela Cross, que é estadual. A Prefeitura também possui convênio com o Hospital Unimed para a disponibilização de leitos de UTI, mas os pacientes só podem ser encaminhados para lá quando as respostas da Central de Vagas e da Cross forem negativas.

Outra questão apresentada por Soares na reunião é sobre a falta de clínicos gerais nos postos de saúde dos bairros Castellani e Padovani. Ele disse receber muitas reclamações sobre isso. Vladia explicou que a Secretaria de Saúde está sem médico de PSF para ser chamado no concurso público.

No Padovani, o médico pediu exoneração e o que estava cobrindo os plantões está afastado por ter testado positivo para a Covid-19 e deverá voltar na próxima semana. Enquanto isso, os pacientes que não puderem aguardar o retorno do médico serão encaminhados ao posto de saúde central.

No Castellani, assim que terminar as férias do médico que estava atuando lá por meio do programa “Mais Médicos”, outro será chamado por meio do edital do programa, que é do Ministério da Saúde. Mas, os atendimentos no local não foram interrompidos, segundo Vladia, pois outros dois médicos estão atendendo, um às quintas-feiras à tarde e o outro às sextas-feiras de manhã.

Por fim, eles trataram sobre possíveis atrasos nas entregas de medicações, outra queixa recebida por Soares. A secretária reforçou que hoje não há falta de medicamentos no município, e o que pode ocorrer, às vezes, é o atraso por demora na licitação de compra ou no repasse pelo Governo do Estado, no caso dos medicamentos de alto custo. Sobre o “kit” dado aos pacientes com Covid-19, ela também disse que a Santa Casa está abastecida, mas que pode ocorrer do médico prescrever outro tipo de medicamento que não faz parte da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde).

Para Nelson Soares, a reunião foi bastante produtiva e muitas dúvidas foram sanadas. Por ser uma de suas principais áreas de atuação como vereador, ele disse que em breve deverá agendar outro encontro para discutir novos assuntos relacionados à saúde.

Botão Voltar ao topo
Skip to content