Opinião

Bendita missionária

Ainda traumatizados pela chocante notícia do falecimento da querida dona Lurdes Abel, nossa amada irmã em Cristo, comparecemos a merecida cerimônia religiosa – Missa de corpo presente – em sua homenagem, realizada na Igreja Nossa Senhora de Lourdes, na manhã de 23 de agosto.
Nessa oportunidade, atendendo ao convite do pároco local, muitas pessoas deram seu depoimento sobre a falecida, sobejamente conhecida nesta cidade, pela sua humildade, simpatia, religiosidade e dedicação ao socorro dos necessitados de uma palavra amiga e o conforto de uma oração, visitando-os diariamente.
Reservava os domingos para visitar o Lar dos Velhinhos em Capivari, onde, além das orações com assistência espiritual, atendia a parte material distribuindo aos internados biscoitos e doces que angariava nos supermercados.
Humanos que somos, fracos e cheios de falhas, ao recebermos infausta notícia da perda material de um ser amado, ficamos tristes chegando até as lágrimas, momentaneamente esquecendo que nas Leis Divinas não há falha e todos nós temos um momento para nascer, um tempo para aqui permanecer e um instante para, cumprida a missão, nosso espírito deixar o corpo material – a Catedral da nossa alma regressando ao Plano Invisível – Vida espiritual – a verdadeira Vida.
Nada acontece antes, depois ou por acaso e assim fez-se a vontade do Pai Nosso que Está no Céu, onde a nossa querida irmã, recebida por espíritos iluminados, se encontra protegida pelo manto azulado de Santa Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe Espiritual, desfrutando de merecido repouso.
Reiterando nosso amor e carinho por dona Lurdes, mesmo não sendo poeta, esta é uma modesta maneira de homenageá-la.

Bendita missionária
Na prática do bem, nos dias atuais imagem rara,
É exemplo de ternura e de bondade
Que em diária caminhada jamais para
A sua dedicação para o bem da comunidade
Aos doentes levando a comunhão
Com palavras de esperança e fé no Criador
Dá água aos que têm sede e aos famintos dá o pão
Com a alma pura e divinal de um anjo protetor
Em visitas semanais aos asilados
Conforta-os com piedade e compaixão
Além dos biscoitos doces e salgados
Dá-lhes a paz que conduz em seu humilde coração
Do amor e da bondade é missionária seareira
Mostrando como, quando e onde a caridade praticar
Foi batizada com o nome desta santa padroeira;
Nossa Senhora de Lourdes em Rafard
À prezada irmã e amiga carinhoso abraço
Com súplicas a Deus que a abençoe.
Que a santa padroeira a tenha em seu regaço
E que, por nossos erros e pecados, nos perdoe.

Denizart Fonseca

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo