Opinião

Lares estão desabando!

Pe. Antônio Carlos D’Elboux - Pároco de Rafard

Falar em família atualmente pode parecer para muitas pessoas um assunto tão batido que todos se sentem por dentro da matéria; por isso alguns o julgam enjoativo e até ultrapassado. Entretanto é um tema atualíssimo. A família é o núcleo, o centro da vida social e religiosa do nosso povo. Como podemos testemunhar nosso compromisso matrimonial, dentro do matrimônio cristão, se o marido e a mulher dormem em camas separadas por não se aturarem mutuamente? Se entre eles não existe harmonia? Se há desentendimentos contínuos entre os pais e os filhos?
A família é a pequena Igreja. A Igreja em miniatura. Não podemos separar a Igreja da família. São as famílias cristãs quem formam a Igreja. A Igreja que anuncia e testemunha a Ressurreição de Jesus no diálogo e no serviço. No matrimônio, o marido deve fazer feliz sua mulher e a mulher deve se esforçar para fazer feliz seu marido. Se no casamento predominarem ciúmes e caprichos, o mesmo está fadado a desaparecer. São vidas que se estragam, correndo riscos de estragarem outras vidas. É essencial no casamento saber ceder.
Outro aspecto que prejudica muitos casamentos é a intromissão indevida dos sogros e sogras. É normal que os sogros se preocupem pela felicidade do novo casal, mas devem se manter na posição de ajuda discreta, não interferindo no relacionamento marido-mulher. Quando alguém se casa, a pessoa mais importante para ele passa a ser sua esposa e vice-versa. A mãe ou pai passa para um segundo plano. Os parentes começam a sentir-se marginalizados e, numa tentativa de compensação, intrometem-se exageradamente na vida do novo casal.
É importante o tempo de namoro e noivado. Como pode alguém dizer, conscientemente, que conhece bem seu namorado e este sua namorada se só se conhecem há três ou quatro meses? É um equívoco grosseiro pensar que conhecer outra pessoa signifique ter relacionamento sexual com ela. O sexo é uma pequenina parte dentro do casamento. Por muitos pensarem e agirem diferentemente, os desastres matrimoniais aí estão. Muitos lares estão desabando. É preciso chamar a atenção sobre este fato.
Que tal uma revisão sincera entre o marido e a mulher para verem os pontos falhos e as causas dos mesmos? Sempre é tempo para nos renovar. Da renovação de nosso casamento depende a felicidade de nossos filhos e nossa. Quem pretende casar deve, começando pela própria casa, observar os modelos de vida familiar. É bom vermos as experiências dos outros, aproveitando seus aspectos positivos que julgamos mais condizentes com nossa situação. Por isso é preciso que reflitamos com nossa namorada, com nosso namorado, sobre qual tipo de lar queremos juntos construir.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET