Pets

Os pets se comunicam conosco: saiba interpretar seus sinais

Foto: Reprodução internet

Rosnar, abanar o rabo e postura ereta são alguns desses sinais. Entenda tudo o que o seu pet está querendo te mostrar

Todo mundo que tem um animal de estimação já se fez a seguinte pergunta: “o que será que o meu pet está querendo me dizer?”.

Muitas vezes os bichinhos tentam nos mostrar o que sentem, mas nem sempre conseguimos compreender isso corretamente. O fato é que eles se comunicam conosco, sim. Não há dúvidas!

Quantas vezes o seu peludo já parou próximo à porta de casa ou ficou latindo em direção à coleira, por exemplo? Provavelmente, inúmeras! Esses são alguns dos jeitos que os cachorros mostram aos seus tutores que eles querem passear ou, até mesmo, precisam fazer suas necessidades, quando assim são treinados para fazerem na rua, durante o passeio diário.

Mas eles não utilizam apenas esses gestos. Na verdade, a comunicação dos animais com os humanos vai muito além do que imaginamos. Para te ajudar a entender ainda mais como o seu animalzinho se comunica, criamos uma lista com algumas dicas essenciais. Acompanhe!

Os animais realmente se comunicam com as pessoas?
Sim! A base da comunicação dos animais (principalmente cães e gatos, que são domesticáveis), acontece com por meio de reforços positivos. Para elucidar essa ideia, podemos aproveitar o exemplo citado anteriormente.

Se o seu pet identifica que ficar ao lado da porta de casa ou latir em direção à coleira fará com que ele consiga o que deseja – que, no caso, é passear -, pode ter certeza: a probabilidade de ele repetir essa ação com frequência é bem grande.

Essa estratégia do reforço positivo é utilizada, inclusive, por adestradores. Ao conseguirem que o pet realize algum comando – como sentar, deitar ou buscar um objeto, o adestrador automaticamente dá um petisco. Isto é, reforça positivamente o feito do bichinho. E isso cria um padrão de comportamento saudável para o animal.
A forma de se comunicar dos pets

Engana-se quem pensa que animais não têm sentimentos ou não sentem cansaço, insegurança, frio, calor etc. Os pets não só sentem como também demonstram!

Assim como nós, os animais se sentem ansiosos, assustados, relaxados… Pensando nisso, listamos algumas dicas para você compreender de uma vez por todas o que o seu pet está indicando com o seu comportamento.

• Atente-se à postura do seu cão
A forma como o seu bichinho se posiciona, isto é, a sua postura, pode dizer muito a respeito do que ele está sentindo.

Uma postura ereta significa que ele está confiante e relaxado. Caso fique um pouco mais abaixado, a circunstância já muda, indicando que o animalzinho pode estar assustado ou sentindo certa dose de ansiedade.

Além disso, a postura do seu peludo também pode indicar comportamento agressivo. Se ela permanece rígida, por exemplo. Ou, em outra circunstância, pode até mesmo ficar mais recolhido para si mesmo, o que significa que além da agressividade, ele está com medo.

Mas, caso o seu pet esteja deitado sem indicar qualquer tipo de vigilância, fique tranquilo! Ela está curtindo um bom momento de puro relaxamento.

• Observe o posicionamento do rabo do pet

A maneira como os cães movimentam o rabo pode ter muitos significados. Inclusive, nem sempre que o pet abana o rabo significa, necessariamente, que ele está feliz. Quer entender isso melhor? Veja abaixo:

• Abanando lentamente: mostra que o animalzinho está se sentindo confiante e relaxado, o que é muito bom!
• Encolhido: aparenta que o pet está assustado ou ansioso.
• Apontando para cima ou para trás, mas mantendo-se muito rígido: Sinal de alerta aos tutores! Esse posicionamento indica um comportamento agressivo por parte do seu pet.
• Completamente encolhido: é o famoso “rabo entre as pernas”, que, para os animais, significa medo e, por vezes, agressividade.
• Para cima, abanando, ou solto naturalmente: neste estado o seu bichinho está completamente relaxado.

Logo, basta apenas observar o comportamento do seu animal de estimação para entender o que ele está querendo transmitir. É possível até mesmo prever qual ação ele poderá praticar logo depois.

• Preste atenção nas orelhas, olhos e boca do pet
Atentar-se às orelhas, aos olhos e a boca dos peludos pode ajudar na compreensão do que estão fazendo ou sentindo.

Quando o cão está com medo e, de alguma forma, se sente ameaçado, a tendência é que suas orelhas apontem para baixo, os olhos fiquem sem um foco e sua respiração fique bem ofegante.

Por outro lado, quando o animal está apresentando um comportamento mais relacionado à agressividade, as orelhas ficam mais “atentas”, ou seja, apontadas para cima. O olhar surge de forma intensa e focada; e os dentes ficam à mostra. Geralmente esse comportamento vem seguido de rosnados e latidas.

Por fim, um comportamento tranquilo e pacífico se apresenta por meio de orelha com caimento normal (variando de acordo com cada raça, claro); os olhos focados, mas sem olhar fixamente para algum ponto específico, e a boca aberta, com a respiração levemente ofegante.
O comportamento do pet também pode indicar dores, doenças e outros problemas
Os animais de estimação estão suscetíveis a doenças assim como seus tutores. Contudo, entender que eles estão passando por um momento mais delicado nem sempre é fácil.

Por isso, veja a seguir alguns padrões comportamentais que os animais desenvolvem quando não estão se sentindo bem:

• Falta ou diminuição do apetite:
Um dos sintomas que acometem os bichinhos quando eles não estão em seus melhores dias é justamente o de comer menos. Os animais geralmente ficam animados e empolgados nesse momento, por isso, observe atentamente se o seu pet não der tanta importância assim para a comida por alguns dias.

• Caminhar de maneira diferente, com certa dificuldade:
Para algumas pessoas pode soar engraçado quando um cãozinho ou gatinho anda de maneira diferente ou desengonçada. Mas, por trás disso, podem estar doenças como artrite, artrose, displasia coxofemoral e outras doenças sérias que causam dores intensas.

• Mancar e/ou levantar uma das patas ao caminhar ou correr:
Esse é um dos primeiros sinais que os cães emitem. É comum que os animais de estimação levantem uma das patas quando estão machucados ou com dor. Então, apenas reforce a atenção se o seu pet apresentar esse comportamento.

• Ficar menos ativo:
Ao sentirem dor, os peludos tendem a ficarem mais quietos, passando mais tempo deitados e demonstrando menos ânimo para brincar. Geralmente isso acontece quando eles estão sofrendo com alguma doença e sentem dor.

Portanto, ficou claro que os animais sentem felicidade, calor, dor e tantas outras sensações, como nós, seus tutores, certo?

A atenção aos sinais é de extrema importância para uma convivência harmoniosa e também para o bem-estar dos pets. Por isso, caso você note desconforto ou alguns desses sinais nos seus animais de estimação, não perca tempo. Vá direto a uma clínica veterinária e descubra o que está afligindo a saúde do seu melhor amigo!

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar