Região

4 de Junho: Dia Internacional das Crianças Vítimas de Agressão

Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher de Capivari fala sobre a importância da data

Imagem ilustrativa

 

Longe de ser uma data comemorativa, o dia 4 de Junho foi instituído pela Organização das Nações Unidas – ONU, em 1982, como um dia para reflexão sobre todas as formas de violência praticadas contra crianças em todo o mundo.

Zelar pela segurança e bem-estar das crianças não é uma tarefa exclusiva dos pais, mas também dos parentes, da comunidade, dos profissionais de saúde, dos líderes de modo geral, dos educadores, dos governantes, enfim, da sociedade como um todo.

Violência não é só física

A violência contra criança e o adolescente se encaixa, basicamente, em quatro categorias: abusos físicos, abusos sexuais, abusos psicológicos e negligências.

Violência pode aumentar com isolamento social

No dia 20 de maio, a Agência Brasil, do governo federal, divulgou relatório da organização não governamental (ONG) World Vision, em que se estima que até 85 milhões de crianças e adolescentes, entre 2 e 17 anos, poderão se somar às vítimas de violência física, emocional e sexual nos próximos três meses em todo o planeta.

O número representa um aumento que pode variar de 20% a 32% da média anual das estatísticas oficiais. O confinamento em casa, essencial para conter a pandemia do novo coronavírus, acaba expondo essa população a uma maior incidência de violência doméstica.

Dicas de como identificar uma criança possível vítima de violência:

– Perturbações no sono: a criança tem dificuldade para dormir ou fica com o sono agitado, podendo haver pesadelos repetidamente;

– Alimentação: o apetite pode aumentar ou diminuir;

– Desempenho escolar: dificuldades de concentração, recusa de participar de atividades, queda no desempenho;

– Mudanças de comportamento bruscas e repentinas: pode envolver desde o desinteresse por atividades que costumam lhe dar prazer ou até mesmo apresentar medos que ela não tinha antes.

Denuncie, procure uma Delegacia!

Em Capivari, crimes praticados contra crianças e adolescentes podem ser registrados na Delegacia de Defesa da Mulher, localizada na rua Fernando de Barros, 420, Centro, ou pelos telefones: (19) 3491-2563 ou (19) 3491-4181, e também pelo e-mail: [email protected].

Botão Voltar ao topo