Região

Corpus Christi: carreatas solidárias podem substituir tapetes e procissões

Foto: Reprodução internet

A Diocese de Piracicaba definiu orientações para a celebração de Corpus Christi, 3 de junho, nas paróquias das 15 cidades pertencentes à região diocesana. Conforme solicitação do Bispo de Piracicaba, Dom Devair Araújo da Fonseca, as recomendações têm o objetivo de resguardar o valor e o direito da manifestação pública da fé na presença real de Cristo na Eucaristia, mas também de observar as exigências de prudência, segurança e respeito às leis civis e normas específicas para o tempo de pandemia.

No lugar dos tradicionais tapetes feitos com serragem para a procissão com o Ostensório do Santíssimo Sacramento, neste ano, a manifestação pública da fé eucarística pode ser feita na forma de “carreatas” com arrecadação de donativos para caridade.

No entanto, a Diocese orienta que “é importante manter o decoro, sem exageros ou abusos, observando as normas litúrgicas”.

Assim, é desejado que se realizem atitudes respeitosas e cantos de louvor e adoração ao invés de buzinaços, por exemplo.

“O veículo que conduzirá o Ostensório com o Santíssimo Sacramento, carregado pelo padre ou diácono, deverá ser cuidadosamente preparado, visando a melhor realização desse momento, preservando a vida e a segurança de seus ocupantes.

Convém que a carreata com o Santíssimo Sacramento se realize após a Missa na qual se consagrará a hóstia a ser levada no Ostensório”, descreve o documento assinado pelo padre Robson Luis Natis, animador diocesano da Pastoral Litúrgica.

De acordo com a orientação do Bispo Dom Devair, para que a manifestação de fé tenha seu caráter de solidariedade reforçado, durante as carreatas poderão ser recolhidos donativos como alimentos e roupas de inverno que serão distribuídos aos mais necessitados.

“Nesse tempo de pandemia, não podemos descuidar de duas exigências: a necessidade da manifestação pública da fé e a urgência dos cuidados sanitários. Por isso, vamos celebrar com fervor e prudência”, destaca o comunicado diocesano.

Feriado ou não?

Alguns municípios alteraram seus calendários de feriados numa tentativa de conter o avanço da pandemia de coronavírus em seus territórios. Outros, porém, mantiveram o 3 de junho como feriado. Para os dois casos foram estabelecidas recomendações em relação às celebrações.

Para as cidades onde o Dia Santo de Corpus Christi foi mantido como feriado, como é o caso de Rio Claro e Santa Bárbara d’Oeste, por exemplo, a orientação da Diocese é que a celebração aconteça no mesmo dia (3 de junho). Porém, também é recomendada a programação do maior número possível de celebrações, para que os fiéis possam participar em diferentes horários e, assim, a menor quantidade de pessoas em cada cerimônia possa ser respeitada.

Já em cidades onde o feriado santo foi antecipado por causa da pandemia, como em Piracicaba, a sugestão da Diocese é que a celebração do Corpus Christi aconteça no domingo (6), em um horário especial em cada paróquia, sem suprimir os demais horários de missa. Por se tratar de “sugestão”, a critério de cada pároco, as celebrações podem também ocorrer na quinta-feira (3), mesmo que não seja feriado no município.

Botão Voltar ao topo
Skip to content