Editorial

A prudência venceu

Imagem ilustrativa

Na maioria das vezes é decepcionante saber que o futuro da comunidade em que vivemos está nas ‘mãos’ de políticos despreparados, que visam interesses particulares e benefícios próprios.

Mais triste ainda, é ver que muitos deles não mantém uma opinião própria e são facilmente manipulados por pessoas, grupos e até mesmo pela opinião pública.

Ainda bem que, nos dias de hoje, a agilidade das redes sociais facilita a discussão de assuntos importantes para o bem da sociedade em geral. Esse debate força uma análise mais profunda dos assuntos e ‘força’ os políticos a tomarem decisões mais ‘racionais’.

Foi o que aconteceu esta semana com o polêmico tema da terceirização da água em Rafard. Um projeto do Executivo, que sem qualquer discussão com a população, acabou nascendo ‘morto’. E se, em algum momento recebeu apoio dos vereadores, se perdeu nos últimos dias.

Na terça-feira (26), o superintendente do SAAE Capivari, José Luiz Cabral, esteve no plenário da Câmara de Rafard e orientou que a privatização não é a melhor escolha para o município. Ele também ‘cantou a bola’ que é a hora do município conquistar recursos na FEHIDRO é agora.

Resumindo, Cabral deixou claro que para avançar no setor, é preciso separar a gestão da água da política, criando uma autarquia que pense exclusivamente no que é necessário, planejando, buscando recursos e executando as obras necessárias.

Logo mais à noite, a Comissão de Finanças e Orçamento do Legislativo, colocou em votação o parecer contrário ao projeto da Prefeitura de terceirizar a água. A votação foi unânime, contra a privatização.

Assuntos como este, de tamanha importância, merecem sempre maior atenção da população, que no final das contas, é quem paga o ‘pato’.

É necessário frisar que, a não votação do projeto, também não desobriga os vereadores a cobrarem ações emergenciais, para que o governo municipal faça o que é necessário para melhorar a qualidade no fornecimento de água no município, bem como o tratamento do esgoto.

Não é tão difícil assim, é só querer!

Que tal deixar o orgulho de lado e aceitar a ajuda de quem já fez muito pelo setor na vizinha Capivari? O SAAE está de portas abertas para contribuir, caso contrário, não dispensaria tempo para um bate papo tão esclarecedor com autoridades e com a população, como o da última terça-feira.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar