Geral

As movimentações políticas

Chegando o final de ano, já começam as movimentações políticas. Dia 7 termina o prazo para as filiações partidárias, daqueles que desejam ser candidatos. Pois o prazo para filiações é de um ano antes das eleições, para quem quer ser candidato a prefeito ou a vereador. Já dá para sentir depois dessa data um pouco daquilo será a disputa eleitoral de 2012. Mas vai ser a partir de março do ano que vem que começa a clarear o processo político, com reuniões, acertos políticos e convites. A partir de junho, o quadro já está definido, com as coligações, os candidatos e todo mundo se preparando para a “guerra”.
Os analistas políticos já começam a partir da data final de filiações a dar suas opiniões sobre quem será candidato. Tem quem aposte que são três os candidatos, outros acham que são dois os candidatos a prefeito. Fazer uma análise agora é perigoso, afinal é muito cedo  para se ter uma ideia do quadro. A partir de março já vai dar para opinar a respeito.
O ex-vice-prefeito Arlindinho Batagin, presidente do PSDB, esteve na Câmara na última semana e comentou com amigos que não será candidato a prefeito, deixando o PSDB aberto para um diálogo. O DEM saiu da tutela de Valentim Lobo e foi para as mãos da vereadora Gil. O PP, que era da turma de Borsari, foi para as mãos do vereador Rodrigo Proença. A direção estadual, vendo o pouco desempenho do partido na cidade, resolveu intervir e passar para aliados do vereador Rodrigo. O PRP, que por anos ficou com Aparicio Luqueta (Leivinha), segundo informações, foi para as mãos de Arnaldo Ciqueira, antigo colaborador de Borsari. O jogo de partidos começou há tempos.
Borsari quer participar do pleito de qualquer forma, mesmo tendo um rosário de contas rejeitadas e uma administração desastrosa e enrolado até o pescoço com o Ministério Público, Tribunal de Contas e principalmente com a Justiça, seja ela estadual ou federal. Ele pode apoiar algum candidato a uma distância considerada. Isso é bem provável: que ele participe do processo eleitoral a certa distância, sendo três os candidatos fica mais evidente quem é quem. Nesse caso, Borsari e sua turma podem navegar a vontade. Não acredito que ele participe diretamente se forem dois os candidatos, mas se forem três, a “guerrra” promete ser travada voto a voto.
É tempo de esperar. Vamos esperar o mês de março, quando começam as definições de quem é quem, são as águas de março fechando o verão, é a promessa de vida no seu coração.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET