Geral

Comércio de Capivari poderá voltar a funcionar na próxima segunda 13

A região de Piracicaba (SP), a qual Capivari faz parte, voltou para a segunda fase (laranja) do Plano São Paulo de retomada gradual da economia.

Com a decisão desta sexta-feira (10), as cidades podem reabrir o comércio e alguns setores de serviços não essenciais, com restrições, a partir de segunda-feira (13).

A medida vale até, pelo menos, a sexta (17), quando o governo estadual anuncia a avaliação das regiões.

Com a reclassificação na fase laranja, as 26 cidades do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Piracicaba podem reabrir cinco áreas comerciais e manter o funcionamento das que já estavam autorizadas. São elas:

  • Atividades imobiliárias
  • Concessionárias
  • Escritórios
  • Comércio
  • Shoppings
  • Indústria e construção civil seguem funcionando normalmente

Na fase 2 permanecem fechados: espaços públicos; bares, restaurantes e similares; salão de beleza; academias; teatro e cinema; eventos com aglomerações, incluindo os esportivos; educação: retomada de aulas presenciais não tem previsão; transporte: retorno da capacidade total das frotas segue sem previsão.

Plano SP de retomada da economia – fase 6 – Foto: Governo do Estado de São Paulo

Plano SP de retomada da economia – fase 6 — Foto: Governo do Estado de São Paulo
Fica a cargo de cada prefeitura decidir se vai reabrir todas as atividades citadas na Fase 2, qualificada como de “controle e atenção”.

Veja as cidades que fazem parte do DRS de Piracicaba:

  • Águas de São Pedro
  • Analândia
  • Araras
  • Capivari
  • Charqueada
  • Conchal
  • Cordeirópolis
  • Corumbataí
  • Elias Fausto
  • Engenheiro Coelho
  • Ipeúna
  • Iracemápolis
  • Itirapina
  • Leme
  • Limeira
  • Mombuca
  • Piracicaba
  • Pirassununga
  • Rafard
  • Rio Claro
  • Rio das Pedras
  • Saltinho
  • Santa Cruz da Conceição
  • Santa Gertrudes
  • Santa Maria da Serra
  • São Pedro

Cosmópolis, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste fazem parte do DRS de Campinas, apesar de serem da área de cobertura do G1 Piracicaba. Os municípios permanecem na fase vermelha, com funcionamento permitido somente para serviços essenciais, conforme determinado para a região de que fazem parte.

Regressão para fase vermelha

A região tinha iniciado o Plano SP na fase laranja, mas no dia 29 de junho, teve que fechar os comércios não essenciais com a regressão para a fase vermelha. A medida tinha sido anunciada no dia 26.

No período, o DRS de Piracicaba registrou a maior variação de óbitos. A conta compara o número de mortes pela Covid-19 nos últimos sete dias em relação aos sete dias anteriores. Nesse cenário, a região teve uma variação de 2,07, ou seja, mais que o dobro de mortes.

As 5 fases do plano

A cor de cada região do mapa é determinada por uma série de critérios, como taxa de ocupação de UTIs, total de leitos a cada 100 mil habitantes, dados de mortes, casos e internações por Covid-19 para determinar a fase em que se encontra cada região.

Fase 1, vermelha: alerta máximo, funcionamento permitido somente aos serviços essenciais
Fase 2, laranja: controle, possibilidade de aberturas com restrições
Fase 3, amarela: abertura de um número maior de setores
Fase 4, verde: abertura de um número maior de setores em relação à fase 3
Fase 5, azul: “Normal controlado” – todos os setores em funcionamento, mas mantendo medidas de distanciamento e higiene
As fases são determinadas pelo acompanhamento semanal da média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes contaminados pelo coronavírus e o número de novas internações no mesmo período.

O governo estadual explica que uma região só pode passar a uma reclassificação de etapa – com restrição menor ou maior – após 14 dias do faseamento inicial, mantendo os indicadores de saúde estáveis.

Fonte: G1 Piracicaba

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar