Geral

Janela da alma

 

Em 1993 começava a dar os primeiros passos a FM Alternativa, que fez 18 anos nesta semana. Em 1994, fui convidado pelo presidente Jorge Possignollo para fazer um programa na rádio. Comecei com Aparicio Luqueta, que no seu programa tinha o nome “artístico” de Leiva. Ele fazia comentários políticos durante o seu programa aos sábados. Alguns anos depois, comecei a fazer o programa sozinho. Foi aí que começou o Cadeira Cativa, aos sábados pela manhã. Eu entrevistava políticos e outras personalidades. Por um tempo, recebi a colaboração no programa de Luís Claudio (Bolinha Jr.), que hoje faz sucesso como comentarista esportivo na Rádio R, de Rafard, e Jorginho Proença, que hoje mora na Austrália, irmão do vereador Rodrigo Proença. Depois, por anos tive como parceiro no programa o advogado Davilson Roggieri e resolvemos, além de fazer o Cadeira Cativa, apresentar outro programa nas noites de segunda-feira, o Mesa Redonda, que tinha também a participação de Jorge Possignollo. O programa Cadeira Cativa era de entrevistas, enquanto o Mesa Redonda, de comentários políticos, que varavam as madrugadas. Era simultâneo à Sessão de Câmara e lá também fazíamos entrevistas.

 

A “guerra” contra a venda do Saae era uma bandeira da rádio Alternativa. Começava logo de manhã, com o Dicas e Notícias, com Dr. Gillys e Palharde, depois vinha Jorge Possignollo, passava pelo esporte, com Ado Sanches e companhia, abria a tarde, com Dr. Ismael Sanches e seu Nota 10, e nas noites de segunda e manhãs de sábado, com o Mesa Redonda e o Cadeira Cativa, respectivamente. Todos fazendo a maior campanha contra a venda do Saae, que estava sendo orquestrada pela administração Borsari.

 

Hoje a rádio tem outros personagens fazendo o mesmo sucesso. Caso de Flávio Carvalho, que ganhou uma cadeira no Dicas e Notícias. Tem o Caco Sanches, que na época do Cadeira Cativa fazia um programa sertanejo cômico com Lee Piazza, nas primeiras horas da manhã de sábado e domingo. Fazia um sucesso estrondoso. Hoje, Caco assumiu o lugar do irmão Ismael e faz o Nota 10, nas tardes da Alternativa, não ficando atrás do irmão famoso.

 

A Alternativa fez 18 anos de luta, de conquista e sucesso. Com novos programas de sucesso, caso de João Flausino, que esta na rádio desde o início, Tata Ramos, entre tantos outros que seguraram a bandeira da FM Alternativa.

 

Comentei na semana passada na coluna que Capivari pode ter três candidatos a prefeito. Fui questionado por inúmeras pessoas e recebi vários e-mails, uma prova que a coluna é lida, podem até discordar, mas que continuem a ler. A grande maioria concordou com o meu raciocínio e isso está prestes a acontecer. Muitas pessoas me perguntaram quem sai ganhando com isso. Em minha opinião, aquele que conseguir o maior número de coligações e com partidos compromissados com a cidade, não restos do passado que o povo enterrou.

 

Se houver o rompimento do “grupo”, como tudo mostra que vai acontecer, isso não pode ser considerado o fim do mudo, para quem analisa política isso era um risco. Para vencer a Alemanha nazista de Hitler, os EUA se uniram com a União Soviética (URSS) para derrotar um inimigo da humanidade: o nazismo. Depois de derrotados, os Estados Unidos continuaram capitalistas e a União Soviética continuou comunista. Depois até brigaram, quem não se lembra dos anos da “Guerra Fria”.

 

Borsari sonhava em perpetuar no poder, alternar mandatos, só que uma união fulminante interrompeu seus planos. Borsari tem que começar do zero, na eleição de 2012 ele pode ser impedido de ser candidato pela lei da “Ficha Limpa”. Ele não vai querer correr esse risco de ver sua candidatura impugnada pelo Tribunal Eleitoral, pode até concorrer com alguma liminar, mas corre grande risco de, se vencer, não assumir. Ele não vai correr esse risco, mas vai apontar algum candidato, quer voltar a dar as cartas.

 

Com três candidatos tudo é possível, fica uma eleição indefinida, vence quem conseguir mais apoio dos partidos compromissados com a cidade.

 

Os possíveis candidatos já estão em busca desses apoios. Nunca em uma eleição o vice e os candidatos a vereadores serão tão importantes.

Jornal O Semanário

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do jornal O Semanário, não significa que foi escrita por um deles, em alguns dos casos, foi apenas editada.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET