Leondenis Vendramim

A segura palavra do profeta Daniel (2)

Como visto, os 4 animais representam os 4 impérios a começar de Babilônia, o quarto animal é o quarto império (Dan. 7:23), Roma, com o que concordam comentaristas bíblicos e teólogos. Os chifres simbolizam os países que surgiram com a queda do império romano nas mãos dos bárbaros no ano 476: Espanha, Portugal, Reino Unido, Itália, Alemanha, França… (Dan. 7:24).

O capítulo 7:24 diz que depois desses levantaria outro pequeno e diferente dos demais (é político e religioso, os demais são políticos), tinha olhos e boca, que falava com vanglória. Claro está, ainda que pequeno, tinha poder, vigiava e legislava com grandiosidade. Diante dele foram arrancados 3 chifres. Está evidente, esse país despontou entre as nações do império romano com tanto poder sobre os demais, que diante dele foram arrancadas 3 outras nações: Ostrogodos, Vândalos e Hérulos. O Vaticano não possui força própria (Dan.8:23-24; 8:23-24), não tem exército, até a Guarda Pontifícia, a guarda pessoal do Papa e do Vaticano foi cedida em 1508 pela Suíça. Foi Justiniano, imperador de Roma oriental, que enviou tropas lideradas pelo general Belisário para destruir os três reinos arianos, oponentes do papado (534 a 538) d.C.

Paulo (séc. 1 d.C.) o descreveu como “objeto de adoração, que se assenta como se fosse Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus”. (2 Tess. 2:4) Justiniano intitulou o Bispo de Roma como “Cabeça de todas as Santas Igrejas”, acabando com a rivalidade entre vários outros bispos pretendentes à Cátedra. Ninguém pode negar ser o papa quem se assenta no trono como um deus, no templo e parecendo Deus.

Essas declarações são esclarecedoras:

“Todos os nomes que nas Escrituras se aplicam a Cristo… são aplicáveis ao Papa” Belarmino. On The Authority of Councils, Livro 2, cap. 17.

“O Papa é o supremo juiz da lei na Terra. É o representante de Cristo… e também o rei dos reis e senhor dos senhores.” Leonard Wooslay Bacon da Civilitate Católica.

“Tu és o pastor, tu és o médico… finalmente tu és outro deus na Terra”. Labbe and Cossart. History of Councils. V.14, coluna 100.

“Os atributos do papa são os mesmos que os de Cristo. Este pode perdoar pecados, também o pode o papa…” Rev. Jeremias Prendergast. S.J. Syracuse. N. Y. Post-standard, 14/ 1912.

“O papa é coroado com uma coroa tríplice, como rei dos céus, da Terra e das regiões inferiores”. Prompta Biblioteca, Ferraris, v. 6, p. 26, art. Papa.

“Ensinamos… ser um dogma divinamente revelado, que quando o pontífice romano fala ex-cátedra… expõe uma doutrina de fé ou de moral… se acha revestido daquela infalibilidade que é da vontade do divino… tais definições do pontífice são imutáveis… The Vatican and its Definitions. Arc. de Westminster Henry Edward Manning. 1871, p. 218.

Daniel 7:25 expõe características anticristãs dessa ponta pequena que se levanta contra tudo o que se chama Deus (2 Tes. 2:4): “proferirá palavras contra Deus” (é o mesmo que usar o lugar de Deus – ver acima). “destruirá os santos do Altíssimo” (a crueldade com que mataram huguenotes e valdenses, o massacre na noite de S.

Bartolomeu, os milhões queimados, crucificados, serrados lentamente, martirizados por torniquetes, condenados pelos tribunais jesuítas, aprovados por papas, com a justificativa de que quanto mais cruel a morte de um “herege”, mais Deus se compraz. (ver Leondenis Vendramim, Do Imaginário à Santa Inquisição); “cuidará em mudar os tempos e as leis” (ver artigo de 22 de julho próximo passado). Como dizem:

“O papa é de tão grande autoridade e poder que pode modificar, explicar ou interpretar as leis divinas” (Prompta Bibliotheta, Roma, 1900).

“O papa tem poder para mudar os tempos, ab-rogar leis e dispensar todas as coisas, mesmo os preceitos de Cristo”. (Decretal Translat. Episcopal).

“A vontade do papa representa a razão. Ele pode dispensar a lei, fazer do errado, direito por meio de correções e mudanças da lei”. (Papa Nicolau. Dis. 96)

Os fatos históricos são o cumprimento da profecia de Daniel 7: 21 e 25. Comparar a lei de Deus (Êxodo 20: 3-17 com a lei do Catecismo Católico)

John Wyclif, Solomon Bem Isaac Rabi, Moses Ben Maimon, o erudito Abravanel, Lutero (séc. 16) são alguns dos muitos doutores e teólogos que atribuem ao papa o simbolismo da ponta pequena de Dan.7:24-25. (The Faith of our Fathers v.1, pgs. 53 a 261)

Não há aqui objetivo de ofender aos meus amigos católicos, apenas mostrar os fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
>>1XBET
>>JADE